Marcelo Parada mostra por que O Melhor Comercial do Brasil, do SBT, se conecta com o mercado

Há sete anos, o prêmio O Melhor Comercial do Brasil, do SBT, celebra a propaganda que rompe a grade do comum e se apoia na criatividade para conquistar os telespectadores da emissora. Criado com o intuito de valorizar o trabalho de agências e anunciantes que apostam em boas ideias para tornar a comunicação de grandes marcas algo interessante para o público, o evento cresce a cada ano.

Em um esforço contínuo para que o Prêmio se mantenha relevante edição após edição, os organizadores da premiação apostam em mascotes irreverentes como, por exemplo, o fadinho (confira a campanha aqui), pensam em ativações inusitadas nas principais agências (veja aqui) e se atualizam anualmente para reforçar a conexão do canal com o mercado publicitário e a nova geração de criativos.

Para falar sobre a relação do SBT com o segmento da propaganda, o incentivo para a melhoria do ecossistema em todo o Brasil e o amadurecimento da competição, conversamos com Marcelo Parada, diretor comercial e de marketing da emissora.

Confira abaixo o bate-papo:

Como surgiu a ideia do Prêmio?

Sempre tivemos uma relação muito próxima com a área de mídia das agências, mas sentíamos uma necessidade de estreitar relacionamento com a área de criação e reforçar o nosso compromisso em incentivar a criatividade brasileira, que qualifica o nosso break comercial.

Posto isso, buscamos criar um prêmio que se diferenciasse dos demais do mercado: premiamos um único filme, o melhor do ano nacional e regional, e levamos os criativos e executivos da marca para o maior festival de criatividade do mundo – o Cannes Lions.

O que mudou da primeira edição do Prêmio até agora?

Lançamos o prêmio O Melhor Comercial Regional do Brasil, que valoriza os melhores filmes veiculados localmente no País e que este ano entra em sua 3ª edição. Além disso, ampliamos o pacote de viagem de premiação ao prêmio nacional, que passou a contemplar de duas para três pessoas (dupla de criação e um executivo do marketing da marca).

Como é o relacionamento da emissora com a área de criação das agências?

O prêmio se transformou em uma importante plataforma de relacionamento com os criativos e principais lideranças das agências. Além das ativações e campanhas voltadas para este público, que sempre surpreendem e duram o ano todo, programamos uma agenda de encontros e diálogo com os vencedores e jurados do prêmio, que inclui ainda a viagem para Cannes.  A nossa avaliação é que, a cada ano, o prêmio se consolida e se torna ainda mais desejado por marcas e profissionais de criação.

Como o SBT é visto hoje pelos jovens?

Hoje somos a emissora de TV aberta que produz conteúdo para o público jovem quase de maneira isolada, construindo um forte vínculo afetivo com eles. Cerca de 30% da nossa audiência é da Geração Z, com a qual as marcas tanto querem se relacionar e direcionar sua comunicação hoje. Só estamos falando da geração que mais influencia as demais e decidirá o consumo nos próximos anos.

Quais as estratégias do SBT para continuar relevante com o público mais novo e hiperconectado?

Além de produzirmos um conteúdo relevante para este público, distribuímos o mesmo de maneira alinhada ao novo hábito de consumo, que ocorre onde e quando a pessoa quiser. Somos a emissora de TV líder mundial de visualizações e seguidores no Youtube, além de termos números expressivos em todas as plataformas digitais.  Esse é um grande diferencial mercadológico, que entrega com clareza o nosso posicionamento multiplataforma.

Native Ads

Deixe seu comentário: