Consulting House promove encontro sobre Exchange Marketing

Em mais um evento exclusivo da Consulting House, CMOs de grandes marcas se reuniram no restaurante Attimo, em São Paulo, para conhecerem experiências de marketing contextual.

Introduzindo os convidados aos conceitos do marketing pessoal e os desafios de traçar a jornada do cliente, Marcio Zanetti, Country Leader na The Economist Intelligence Unit (EIU), apresentou o estudo global "A Evolução da Personalização – Os Desafios do Marketing Contextual".

Para fazer uma comparação com o resultado da pesquisa internacional, Zanetti promoveu o mesmo questionário, em tempo real, com os presentes no encontro. As perguntas envolviam as preocupações e ferramentas que as empresas usam ou gostariam de usar para trabalhar o marketing pessoal.

O cruzamento de respostas apontou uma diferença nas preocupações dos brasileiros e os dados do estudo no exterior. No Brasil, por exemplo, grande parte dos participantes concorda que seus clientes permitam a coleta de informações sobre seus comportamentos em troca de descontos e ofertas especiais.

Além da pesquisa do EIU, o encontro exibiu cases de marketing contextual referência no mercado.

O painel foi iniciado por Ricardo Kazuo da SAP Brasil, que apontou estratégias de marketing para uma audiência individualizada. O Diretor de Marketing deu inicio ressaltando a importância de se arriscar no novo terreno que é o Exchange Marketing.  "O desafio é testar rápido e errar rápido. Por que quanto mais rápido errar, mais rápido se corrige".

Entre as dicas ele destacou o uso das mídias sociais como ferramenta de conhecimento do usuário, que vão desde uma boa função para a coleta de dados até saber tirar proveito do marketing em tempo real, como se aproveitar de um viral para gerar um engajamento nas redes. Kazuo também falou da importância de mapear a jornada do cliente e, assim, oferecer formas personalizadas de engaja-lo. "A melhor forma de mostrar sua qualidade é valorizar o tempo e ritmo do cliente".

Também esteve presente o CMO Global da Easy Taxi, Paul Malicki, que mostrou como o marketing contextual é usado na empresa. Segundo ele, a estratégia diferencia cada perfil e estágio do usuário, demarcando aqueles que ainda não fizeram a download do aplicativo, os que baixaram, mas nunca mais usaram e os clientes fiéis.  Em cada caso, a empresa usa ferramentas como push e e-mail para a aquisição, ativação e retenção de usuários.

Para representar as empresas com mais tempo de vida, Tina Louise, Country Manager Brazil da Under Armour, apresentou como estão usando o marketing contextual.

Segundo Tina, a marca de artigos esportivos se lançou há pouco tempo no segmento de aplicativos e possui hoje 4 programas que possibilitam o mapeamento da jornada do cliente. São eles, o Myfitnesspal, focado em saúde e fitness, o Endomondo, um personal trainer de bolso, o Mapmyfitness, que mensura os exercícios do usuário, e o Record, uma espécie de rede social fitness. Somados, os quatro apps contém mais de 140 milhões de usuários, o que faz deles uma forte ferramenta de coleta de informações personalizadas. "Investir nesses aplicativos é entender o usuário e servir o melhor para ele".

Redação Adnews

Deixe seu comentário: