Depois do Oscar, Hollywood aposta em blockbusters

Bela and fera

Depois daquela vergonhosa festa do Oscar onde deu tudo errado, e no final, o pior dos nove candidatos foi premiado (sim, essa é a minha opinião), agora é tempo de saber o que vem por aí nesse mês de março no cinema para que você já possa se programar. Uma dica, ainda falando de Oscar, é a estreia de Um Limite entre Nós, que deu o prêmio de coadjuvante para Viola Davis, e, inconcebivelmente, não deu para Denzel Washington. É um drama baseado em uma peça vencedora do Pulitzer de August Wilson, sobre os problemas de uma família nos anos 50. Belíssimas interpretações.

Mas março será marcado por grandes lançamentos, com várias superproduções. Este fim de semana mesmo, estreou Logan, um filme que se passa no universo dos X-Men, mas definitivamente não é um filme como os anteriores. Hugh Jackman faz um Logan velho e com seus poderes ficando cada vez mais fracos. Não é uma aventura juvenil, é um belo filme de despedida do ator do personagem.

Já no dia 9 chega Kong: A Ilha da Caveira, uma nova versão da história de King Kong (o brinquedo no parque da Universal em Orlando já está funcionando). No elenco, tem a vencedora do Oscar do ano passado, Brie Larson, e Tom Hiddleston, o Loki dos Vingadores. Mais uma vez um grupo de desavisados chega a uma ilha cheia de monstros (são vários), inclusive Kong.

Silêncio é um filme dirigido por Martin Scorsese, que tinha tudo para concorrer ao Oscar, mas ficou de fora. Fala sobre dois padres católicos que tem que lutar contra o governo japonês para poder catequisar os habitantes locais. É bonito, mas é preciso reconhecer que quase 3 horas de filme é um pouco demais nesse caso.

Na semana seguinte, dia 16, finalmente chega um dos mais esperados filmes do ano: A Bela e a  Fera. É uma versão com atores do desenho clássico, inclusive com todas aquelas músicas incríveis. Emma Watson é Belle e Dan Stevens, de Downton Abbey é a Fera.

No dia 23, chegam duas releituras de grandes sucessos do passado. Quem tem por volta de 30 anos com certeza adorava assistir Power Rangers na TV, numa série breguíssima, mas que sempre teve boa audiência. Só que agora, os Power Rangers chegam numa produção de mais de 100 milhões de dólares, com roupas desenvolvidas com o que há de mais moderno em tecnologia. Vai ser uma experiência diferente.

Já CHIP’s era uma das séries de maior sucesso dos anos 70, sobre dois policiais que patrulham Los Angeles em motos. O filme é um projeto pessoal do diretor e ator principal, Dax Shepard. Tem até uma participação da mulher dele na vida real, Kristen Bell.

A grande surpresa desse início de ano nas bilheterias americanas, Fragmentado, também chega nessa semana. Dirigido pelo ótimo M. Night Shyamalan (O Sexto Sentido), traz James McAvoy com um homem com mais de 20 diferentes personalidades, que rapta três garotas. O filme já rendeu mais de 130 milhões de dólares nos Estados Unidos.

A Vigilante do Amanhã, com Scarlett Johansson, é a última grande estreia do mês, no dia 29. É baseado numa série de mangás sobre uma policial meia humana, meia robô, que tenta capturar um famoso hacker. O filme gerou várias controvérsias por ter colocado uma mulher branca no papel, e não uma oriental como era no original. Quanto mimimi, não?

Deixe seu comentário: