Diretor de negócios internacionais deixa a Globo

Ricardo scalamdnré

Executivo da maior relevância para a expansão da Globo mundo afora, Ricardo Scalamandré está de saída. Ao informar sobre sua presença na próxima edição da Natpe, feira internacional de TV realizada em Miami, a Globo aproveita para avisar que o executivo dá início ao seu "projeto de aposentadoria, deixando a coordenação da área a cargo de Raphael Corrêa".

No catálogo de Licenciamento de 2017 serão lançadas oficialmente produções inéditas para o mercado internacional, como as novelas “Além do Tempo”, “Sol Nascente”, “Totalmente Demais”, “Haja Coração”, “A Lei do Amor”, “Liberdade, Liberdade” e as minisséries, “Justiça” e “Nada Será Como Antes”. 

O comunicado saúda a contribuição de Scalamandré, com aval do diretor de Negócios da Globo, Willy Haas: “Ao longo dos últimos anos, Ricardo Scalamandré liderou da implantação da estratégia da Globo para o mercado internacional, incluindo o lançamento do nosso primeiro canal no exterior (a Globo Portugal), a expansão do licenciamento de conteúdos de dramaturgia e esportes, e a consolidação de parcerias para produções internacionais. Dada a sua inestimada contribuição e experiência no desenvolvimento do mercado internacional de televisão, continuamos de portas abertas para que possamos desenvolver novos projetos em parceria no futuro”, disse Willy Haas, diretor de Negócios da Globo.

Como mandam os requisitos para comandar o barco, Raphael Corrêa Neto não chegou à nau agora. Ele acompanha Scalamandré nesse métier há mais de 15 anos e conhece de perto os desafios de negociação de programas e conteúdos internacionais, a gestão do modelo de negócios e operação dos canais da Globo no exterior e o fomento de parcerias, o que inclui o desenvolvimento de coproduções internacionais.

Para estrear com a bênção da casa, Raphael já participa, no próprio Natpe, no dia 19, do painel “Content Twists en América Latina”, em que falará sobre os desafios de produzir a versão em espanhol de ‘Supermax’ para o mercado internacional.

Na ficha corrida além-fronteiras, a Globo tem mais de 130 títulos exportados para 170 países, já desenvolveu coproduções de novelas no México e em Portugal e tem sete versões da Globo Internacional espalhadas pelos cinco continentes. Em 2016, lançou sua primeira produção original desenvolvida exclusivamente para o mercado ibero-americano - "Supermax", em versão diferente da que foi ao ar aqui, com direção de Daniel Burman e parceria com Mediaset (Espanha), TV Azteca (México), TVP (Argentina) e a Oficina Burman, além da parceria estratégica da Teledoce (Uruguai).

Confira sobre televisão e outras telas em TelePadi

Deixe seu comentário: