Facebook estuda cobrar por notícias em sua plataforma

paywall

Com a timeline do Facebook passando a ser fonte de informações para mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo, a rede social de Mark Zuckerberg é hoje um dos principais meios de notícias do mundo. Nos últimas semanas, uma disputa travada pela mídia norte-americana contra o duopólio do The New York Times e o The Wall Street Journal fez com que a empresa conversasse com os veículos e anunciasse uma polêmica solução.

Em uma conferência feita em Nova York, a diretora de parcerias da companhia do Vale do Silício, Campbell Brown, afirmou ao portal The Street que o Facebook trabalha para implantar notícias pagas em sua plataforma. "Uma das coisas que ouvimos em nossas reuniões iniciais com muitos jornais e editores digitais é o pedido deles por um paywall no Facebook”, disse Brown no evento de Inovação Digital.

Programado para estrear em outubro, o mecanismo permitirá que textos feitos no Instant Articles, dispositivo interno que traz as notícias para dentro do ambiente da rede, só possam ser lidos mediante uma assinatura paga. Segundo a porta-voz, os usuários serão cobrados após lerem 10 conteúdos de um mesmo veículo, em um modelo semelhante ao da Folha de S. Paulo em seu site.

Deixe seu comentário: