#JogoDoPreconceito: um soco na consciência que merecemos levar

Nordeste

“Baianice” é um termo muito comum para designar atitudes feitas “por cabeças chatas” e “retirantes” que vêm “mortos de fome” para “roubar nossos empregos”. Ler uma frase dessas choca, não é? Mas, infelizmente, ela explicita o preconceito velado que muitas pessoas ainda persistem em ter. Expressões tidas como usuais ou até mesmo “piadas”, são ditas a esmo pelas esquinas das cidades sem que os agressores sejam confrontados com a violência de suas palavras.

Para escancarar todo esse racismo, a Bend Propaganda, de Aracaju, criou um teste que mostra a real cara do preconceito e dá um verdadeiro soco em nossa consciência. A ação faz parte da estratégia da agência nordestina em conscientização ao Dia do Nordestino Respeito (8). Além da possibilidade de compartilhar o resultado game, também foram disponibilizados cards para espalhar a causa pelas redes sociais: 

Para entender mais sobre a ideia por trás da campanha, a história da Bend e o preconceito contra nordestinos conversamos com o pessoal da agência. Confira abaixo o bate-papo:

Qual a história da Bend Propaganda, agência de Aracaju há mais de seis anos no mercado? 

Como é bastante comum em mercados com verbas menores, durante esses seis anos de carreira a Bend construiu uma personalidade muito forte no offline, mas sempre com o viés de performance, considerando o resultado uma premissa e não só uma consequência.

A partir de janeiro de 2017, a agência assumiu de vez o protagonismo da estratégia como parte do seu DNA e com isso conseguiu enxergar no mercado novas ferramentas e oportunidades. Usando o tradicional clichê, hoje a Bend é uma agência full service mas que se molda de acordo com a necessidade do cliente e o tamanho da verba. Como já diria Nizan Guanaes, é necessário "liderar em tempos de crise."

Como foi o processo de criação da campanha?

Com esse raciocínio estratégico em mente, começamos a enxergar tudo como oportunidade para fazer barulho. Na criação do #JogoDoPreconceito não foi diferente. Tínhamos uma oportunidade e só precisávamos encaixar a estratégia em cima disso para que o barulho fosse feito, que as pessoas comentassem.

Quais serão os desdobramentos para o Dia do Nordestino Respeito?

A principal mensagem desse projeto foi realmente mostrar que dentro de todo mundo existe preconceito. Pouco ou muito, não importa. Ele está lá. Com a "gameficação" disso, mostramos que as pessoas julgam o livro pela capa e que às vezes nem se dão conta que ao dizer que alguém tem "cara de nordestino" estão alimentando atitudes preconceituosas.

No final dessa campanha, através de data intelligence, iremos fazer uma análise do perfil/origem/resposta de cada usuário e criar um relatório que também será publicado na página do projeto.

Como tem sido a resposta do público?

O feedback está sendo extremamente positivo. As pessoas estão reagindo e cada vez se dando conta de que precisamos conversar sobre o respeito não só aos nordestinos, mas a todo mundo.

Por ser uma agência nordestina como vocês veem julgamentos racistas que, na maioria das vezes, são feitos por moradores da região Sudeste? 

Acreditamos muito que essas pessoas não podem representar a opinião de quem mora no Sudeste ou qualquer outra região. São apenas pontos de ódio no meio do oceano. Para cada pessoa dessa tem muito mais pessoas que adoram as cidades e as pessoas do Nordeste.

Vocês percebem um aumento ou diminuição deste tipo de preconceito na propaganda?

O preconceito é velado. Não acreditamos que tenha aumentado, mas ainda está lá. Sempre vai ter o porteiro com sotaque nordestino como piada, mas desde que não seja algo ofensivo e a piada seja boa, tá valendo. Além do que do lado de cá nós também temos as nossas com outros sotaques, então piada trocada com respeito não dói.

Há algo que desejam falar e faltou? 

A mensagem que deve ficar é: respeitem a todos. O seu vizinho pode ser negro, mulher, protestante, lésbica, nordestino ou o que ele quiser. A vida é do seu vizinho, não sua.

Ficha Técnica:

Criação: Adriana Stêfhanie e André Ferreira
Diretor de Criação: André Ferreira e Fausto Panza
Fotografia: Filippe Araujo
Produção Digital: Artur Costa
Casting: Adriana Stêfhanie
Abigail Oliveira
Barbara Amarante
Erica Tirzah
Fausto Panza
Gabriel Dantas
Gustavo Alcântara
Ilmar Junior
Jonathan Lázaro
Mariana Rodrigues
Nathalia Dantas
Neilde dos Santos
Thiago Goes
Victor Barreto
Victor Hugo
Viviane Lima

 

Deixe seu comentário: