Pesquisa da iProspect revela tendências da personalização de campanhas

digital

A iProspect, agência de marketing digital full performance presente em 54 países, perguntou a 4.5 mil consumidores, de diversos segmentos em oito países, qual a percepção dos mesmos em relação à personalização de mensagens, canais mais apropriados para impactar os clientes, e como as marcas devem se comportar na tentativa de se aproximar dos consumidores.

Segundo a pesquisa, 73% dos entrevistados ouvidos estão menos propensos a clicar em um anúncio de uma marca que não conhecem, sendo que pessoas entre 18 e 24 anos estão duas vezes mais predispostas a agir desta maneira.

Outro dado interessante é que, de acordo com os entrevistados, os três canais preferidos para receber campanhas personalizadas são: websites (38%), e-mail (38%) e facebook (30%). Em geral, a personalização é mais aceitável para os consumidores das categorias de lazer e lifestyle. Quando perguntado sobre quais categorias os consumidores gostariam de receber mais mensagens personalizadas, vestuário é destaque com 41%, seguido de alimentação (38%), viagem (37%), e saúde e beleza (26%).  

Trazendo para o cenário brasileiro, 39% dos respondentes estão menos propensos a clicar em um anúncio de uma marca que não conhecem. Na faixa etária entre 35 e 44 anos estão 71% mais propensas a clicar em anúncios de marcas que conhecem. O consumidor brasileiro também prefere receber campanhas de marketing personalizadas com informações a respeito de promoção de preços (33%), informações mais detalhadas sobre o produto (21%) e ofertas em tempo real (19%). O e-mail é a forma de comunicação mais efetiva (22%), seguido por páginas de Website (21%) e Newsfeeds no Facebook (20%).  Não menos importante, o consumidor brasileiro, também, prefere receber campanhas personalizadas relacionadas a vestuário (20%), viagens (19%) e comida/compras de supermercado (18%).

Para Gustavo Macedo, Content & Creative Director da iProspect, entender como os consumidores se relacionam com produtos, serviços, marcas e como eles fazem suas escolhas pode fazer toda a diferença para atingir os objetivos de negócio das empresas. “Entender o que o consumidor precisa - seus verdadeiros desejos e necessidades-, é fundamental para traçar uma estratégia eficiente de envio de campanhas personalizadas. Contudo, é preciso pensar em diferentes níveis de personalização, de acordo com a demografia, faixa etária, condições econômicas e estilo de vida de cada um”, afirma o executivo.

Segundo Gustavo Macedo, Content & Creative Director da iProspect, a pesquisa revela um novo perfil de consumidor, muito mais exigente, antenado e consciente, que valoriza a diferenciação e espera que a empresa surpreenda. “Os clientes almejam ser tratados como indivíduos únicos, independente do canal que estejam interagindo com a empresa e, a personalização é uma oportunidade enorme para as empresas conquistarem a confiança e a fidelidade do cliente”, conclui Macedo. Confira os principais insights para as empresas embarcarem na personalização.

Deixe seu comentário: