Tinder do Trem: SuperVia lança o “Tô de Love”

gdf

Quem nunca entrou em um vagão e encontrou uma pessoa com quem trocou olhares por algumas estações? Popular nas metrópoles brasileiras e no mundo, o trem é para milhões de pessoas muito mais do que o trajeto de ida e volta entre o trabalho, a casa e a escola. O vai e vem diário também pode promover encontros e começar grandes histórias de amor. 

Foi pensando nisso que a concessionária SuperVia colocou no ar o site “Tô de love no trem”, que funciona como um espaço para a paquera e ajuda o passageiro a encontrar sua cara metade até o Dia dos Namorados. Com milhares de usuários cadastrados, a plataforma já permite que os casais que se conhecerem pelo site também poderão registrar suas histórias por lá.

Para quem ficou curioso, até 16 de junho, os passageiros poderão cadastrar suas informações no site, como o nome da estação que usa com frequência, horários de embarque, uma foto, o que curte fazer nas horas vagas, as qualidades que gostaria de encontrar no(a) parceiro(a) etc.

A partir daí, o sistema vai traçar um perfil do passageiro com os dados fornecidos e, em seguida, cruzá-lo com os demais perfis existentes. Uma lista de perfis compatíveis será então disponibilizada aos participantes, que poderão curtir aqueles que mais gostarem. O usuário também poderá optar por receber notificação sempre que um novo perfil compatível for encontrado.

Os casais formados serão estimulados a contar seus relatos, compartilhando os momentos de amor e felicidade com os demais internautas. Como inspiração, o site também terá espaço para as histórias de quem se conheceu no trem ou nas estações.

Para entender melhor a ideia por trás do dispositivo, a repercussão da novidade e os possíveis desdobramentos, conversamos com Ninah Shnaiderman, coordenadora de comunicação da SuperVia.

Confira abaixo o bate-papo:

Da onde surgiu a ideia para criar a plataforma?

Há algum tempo, desenvolvemos algumas ações e eventos um pouco diferentes do que se espera de uma concessionária de transportes. Pois, além de comunicarmos o que é o serviço, nós também procuramos criar ações e eventos que façam a diferença na vida dos passageiros. 

Então, a ideia surgiu com base nisso e a partir de histórias que toda hora encontramos com novos relatos de pessoas que se conhecem, namoram e até casam nos trens. O tempo inteiro, em várias ações recebemos estes causos. Além disso, nos vagões do Rio de Janeiro, a parte social é muito forte. Por que as pessoas passam um tempo lá, todos os dias e no mesmo horário. E isso acaba por consolidar laços. Para exemplificar, sabemos que tem até festa de aniversariante do mês dentro dos trens. 

Dessa maneira, juntamos a interação que já existe com a chegada do Dia dos Namorados e pensamos em fomentar o que tem acontecido naturalmente nas viagens ao longo do dia. 

Quais outras ações desse tipo já foram feitas pela Supervia?

Já fizemos três edições do Dia Nacional do Livro. Na ação para a data, nos fechamos parcerias com diversas editoras e distribuímos livros nos trens. Normalmente são milhares de doações. Na ativação também montamos um lounge na nossa principal estação, a Central do Brasil. Lá, convidamos editores e dezenas de editoras que levam personagens da literatura e auxiliam na elaboração da agenda para o evento. 

Além disso, ainda temos o projeto Ninho de Livros que são "casinhas" de madeira também pensadas para estimular a leitura que são feitas em parceria com a Saraiva. Espalhadas em várias estações, a ideia é que o espaço sirva para as pessoas trocarem e pegarem livros gratuitamente. 

Outra ação que realizamos acontece no Dia do Trabalhador. Durante o feriado, nós fizemos parceria com a Catho, o Ministério do Trabalho e a Secretária Municipal de Desenvolvimento e um canal do Youtube para cada um destes agentes levarem atividades e consultorias as pessoas que passavam nos trilhos da Supervia. Com o intuito de ajudar os usuários a encontrar emprego, este ano, chegamos até a tirar carteiras de trabalho e encaminhar para postos de serviço. 

Enfim, temos buscado fazer ações que, como sempre brincamos nas reuniões de "brainstorming", mesmo que só cheguemos a apenas uma pessoa, mas se aquela uma for impactada, esperamos que nos cinco minutos que ela parou para ver nossa ação, ela saia diferente. 

Como está a repercussão da plataforma?

A nossa divulgação inicial foi apenas por redes sociais e a gente está bastante surpreso. Já passamos dos milhares de inscritos em alguns dias. O que é muito acima do que imaginamos em um primeiro momento. E cresce de hora em hora, a cada momento que olhamos, vemos que tem mais muita gente inscrita.

As pessoas estão gostando, a repercussão para a imprensa e os canais tem sido muito orgânica. Somos bastante procurados por veículos, então, isso demonstra, que a coisa realmente está indo bem. Por um lado isso nos surpreende, mas por outro... sabíamos que ele era bom e acreditávamos muito nele justamente por saber que esses encontros já aconteciam naturalmente no sistema.

Como funciona o "Tô de Love no Trem"?

Na verdade, ele é parecido com o Tinder, Happn e outros aplicativos de busca de parceiros, mas ele é diferente. Primeiro, ele não é um aplicativo e sim um site. A experiência do usuário com a plataforma começa quando ele cadastra seus dados básicos, responde algumas perguntas de compatibilidade como "música preferida" e, a partir daí, o algoritmo do sistema faz o cruzamento para encontrar parceiros compatíveis. 

Depois desta etapa, o dispositivo encontrar pessoas que peguem estações semelhantes, tenham idade próxima e curtam a mesma coisa. Na próxima fase, o hotsite mostra uma tela que apresenta várias fotos das outras pessoas. Nos cards, têm o nome a idade e a opção de mandar corações. Caso seja reciproco, a plataforma convida o casal para um ambiente de conversa privada.  

Além disso, a própria plataforma apresenta a porcentagem de compatibilidade, mostrando quão a ver a pessoa tem com a outra de acordo com a semelhança de respostas no questionário inicial.

Vocês já planejam desdobramentos de ações para o Dia dos Namorados?

O tempo inteiro surgem ideias e somos procurados por várias marcas que querem fazer parcerias. Temos algumas coisas em andamento para aproveitar a data e também utilizamos os feedbacks dos próprios casais como insgihts para desdobramentos a partir da plataforma. 

Por que apenas existe o dispositivo no desktop?

Nos guiamos pelo tempo e verba disponível. Essa ação foi feita de maneira muito rápida por que tivemos que aproveitar a oportunidade e o gancho do Dia dos Namorados para não perder a data. Então, por questões técnicas, achamos que essa era uma boa forma de simplificar a coisa e iniciá-la o quanto antes. 

Deixe seu comentário: