Aluno conclui curso com TCC sobre Pabllo Vittar e seu poder no streaming

pabllo

Pabllo Vittar é um dos nomes de 2017. Mas, se por um lado, é preciso considerar a opinião do público conservador, que aponta supostos problemas de qualidade vocal ou acaba por usar “opiniões pessoais” para salientar preconceitos encrustados em uma sociedade que tende a excluir tudo o que foge à regra heteronormativa, por outro, é fato que as marcas já notaram o poder que a cantora fomenta.

Sua imagem em ascensão, trajetória militante e números do universo digital (mas não só) mostram o quanto o tema é atual. Tão pertinente que virou tema de trabalho de conclusão de curso. Gabriel Guilherme Diniz, estudante de publicidade e propaganda resolveu fazer seu TCC e se aprofundar nos números que Pabllo conquistou. Seu foco? “O impulsionamento da carreira de Pabllo Vittar por meio das plataformas de streaming”.

Conversamos com o, agora, já aprovado, publicitário. Quer saber o que rolou no bate-papo? Confira abaixo:

O que te motivou a escrever sobre o tema?

Eu tenho uma proximidade e afeição muito grande pela música e a indústria fonográfica, além de uma paixão por tecnologia. Resolvi escrever usando a Pabllo como objeto, porque além de uma amiga pessoal, ela é um dos maiores cases de sucesso nessas plataformas aqui no Brasil.

Pabllo é sucesso no streaming e criticada em aparições fora dessas plataformas. Por que isso ocorre?

A explicação se encontra na onda de conservadorismo que vem crescendo, sobretudo, aqui no Brasil. Ao mesmo passo que a comunidade LGBT vai conquistando seus direitos, os extremistas procuram a todo momento deslegitimar a nossa luta com palavras e atitudes que visam nos diminuir, o que acaba sendo um combustível a mais para que não abaixemos as nossas cabeças. 

Apesar de grandes marcas a procurarem para protagonizar campanhas, os comentários diante delas, muitas vezes são tão (ou mais) criticados do que elogiados. Como você vê essa reação?

Como falei anteriormente, o pessoal que tem ideais conservadores está buscando todo e qualquer motivo para deslegitimar a luta da nossa minoria, e como a Pabllo Vittar “tá” na comissão de frente levantando nossa bandeira, ela quem recebe o tombo primeiro. Porém, estudando direitinho a evolução da sua  carreira, o número de marcas que estão procurando se associar com sua imagem aumenta a cada mês. Começou com a Avon, a Skol e recentemente ela foi solicitada nada mais nada menos pela Coca-Cola. Isso mostra que os comentários negativos não representam nada diante do impacto que ela possa oferecer.

Quais marcas você acredita terem mais sinergia com a artista?

Marcas que se conectem naturalmente com o público jovem, principalmente com as minorias. Mas isso pode ser aplicado a qualquer uma desde que esteja aberta a desconstruir preconceitos e entrar nessa luta com a gente. A Pabllo é uma figura bastante icônica com pouquíssimo tempo de carreira, isso acaba tornando-a irresistível para qualquer investimento.

Quais ferramentas foram usadas como base para seu estudo?

Eu fiz uma pesquisa bibliográfica, de cunho exploratório e descritivo. Fui atrás de autores que mostravam a evolução da indústria fonográfica da época dos vinis, passando pelas rádios, CD’s, downloads digitais até a era do streaming. Outro lado que explorei também foi o marketing 3.0, que foca nos valores do público consumidor, algo muito importante para analisar a relação da artista com as marcas. Por fim, busquei todos os dados possíveis dela no Youtube e no Spotify e quais ferramentas dessas plataformas impactavam nos números de streamings. Nesse caso eu descobri que foram as playlists do Spotify e as listas de recomendação do Youtube.

Existiram pontos interessantes descobertos a partir da pesquisa, porém foram encontrados pontos negativos?

Eu acho bastante interessante a relação de tecnologia e evolução dos meios, é incrível ver que antigamente a gente dependia de uma rádio que ditava o que ouvíamos e hoje temos um acervo infinito à nossa disposição por um baixo custo. Não encontro pontos negativos na evolução dela, acho que toda a equipe por trás mirou muito bem em ferramentas certeiras para o sucesso dela, tanto que na análise é notável que a cada novo material ela quebra o recorde do material anterior. Todo esse sucesso culminou na contratação em uma das maiores gravadoras do país, o que é incrível para qualquer artista.

Qual papel das plataformas de streaming na ascenção da cantora?

As plataformas possuem ferramentas muito efetivas e pontuais para a prospecção de uma música/clipe/álbum. No Youtube, algoritmos determinam a posição de um clipe na seção de recomendados e relacionados, o que faz com que uma simples reprodução automática te coloque diante de algo 100% novo. No Spotify é a vez das playlists. Esse ano eles divulgaram um insight destacando a ascensão do reggaeton, mostrando por “a+b” que a inserção das músicas nas maiores playlists latinas, a exemplo da "Baila Reggaeton" alavancava suas execuções. Todo o material da Pabllo foi inserido nessas características, tanto seus clipes estavam em listas de recomendação, quanto seus singles estavam nas maiores playlists nacionais no spotify.

Porque o enfoque em streaming?

Porque é atual. Eu não queria apenas escrever sobre algo que todo mundo já falou utilizando os mesmos métodos apenas pra garantir meu diploma. Acho que é uma contribuição acadêmica muito grande e acaba sendo uma oportunidade de mostrar meu material para o mundo da música, que é meu sonho em trabalhar. (me contratem Vevo, Spotify, Youtube, Sony music).

A Anitta também tem uma estratégia similar no Youtube. Quais outras cantoras você acredita que trabalham bem suas carreiras nas redes?

A Anitta é bastante pontual, sua equipe sabe muito bem onde quer chegar e quais métodos utilizar. Pensei em falar sobre ela também, mas ela já foi objeto de estudo de bastante trabalho. Aqui no Brasil eu não vejo muito cantoras  pop femininas investindo com isso, as sertanejas estão muito bem, posso citar a Marília Mendonça, Simone e Simaria e Maiara e Maraísa que têm um acumulado enorme, sobretudo no Youtube. Os números são impressionantes. No geral, acho que o funk também se destaca muito. O canal do Kondzilla tem sido uma plataforma dentro do Youtube que vem trazendo muito destaque a esse estilo. Lá fora, o maior nome sem dúvidas é a Rihanna, que não vê mais a necessidade de ficar divulgando em todo programa de TV, apenas coloca seu material no lugar certo e rende bastante.

Como tem sido a resposta diante do seu TCC?

Eu não esperava tamanha repercussão, o post do Papel Pop tem quase 9 mil curtidas, no Instagram veio muita gente também curtir e comentar, principalmente a própria Pabllo e seu empresário. No facebook, foi a vez de Pablo Bispo, compositor de hits como KO, Essa mina é louca e Pesadão, ele elogiou bastante o trabalho e a iniciativa. Meu orientador já demonstrou o interesse de inscrever em congressos para que a gente possa apresentar para outras pessoas. Espero que isso só aumente, vai que surge uma oportunidade grande, né?

Quem quiser dar uma olhada no Instagram do Gabriel, é só clicar aqui

Deixe seu comentário: