Comentários preconceituosos no Youtube levam Salon Line a procurar garota dona da página

youtube

Em dezembro de 2015 Ana Clara Barbosa criou um canal no Youtube. A página foi batizada com seu próprio nome e recebe desde então vídeos sem muita produção, qualidade de imagens ou dialética na fala. O canal, em sua descrição, revela ter supervisão dos pais da garota, exatamente o que era de se esperar, já que estamos falando de uma criança.

Em seus filmes, Ana Clara ensina a cuidar dos cabelos, fazer fitagem, ativar os cachos ou ainda a se arrumar para ir a uma festa, por exemplo. Faz tour pela casa do pai, quarto da irmã, fala sobre alguns joguinhos e o material escolar do ano. E ah, sexta-feira é dia de divulgações pela plataforma. Acontece que por algum motivo, aparentemente duas semanas atrás a internet descobriu o canal de Ana. Foi o momento e a oportunidade para que o racismo, que muita gente diz não existir no Brasil, desse as caras. Diversos comentários foram deixados por ali relatando visões preconceituosas em relação ao seu cabelo e beleza.

Em contrapartida a este fato, páginas do Facebook entraram nesta briga do lado da garotinha. E seu canal cresceu tanto que seis dias atrás a criança fez um vídeo comemorando ter alcançado os 22k de seguidores e na tarde desta terça-feira, 15, a página já passava dos 37 mil inscritos.

Porém essa história não tem final triste. Aliás, ela ainda nem chegou ao final, já que a Salon Line foi uma das marcas que decidiu deixar um comentário no Youtube da Ana. Na verdade a empresa quer conversar com a menina e deixou seu contato ou pediu para que a própria Clara retornasse(cheio de mistério, não é?).

O comentário deixado uma hora atrás recebeu até o momento 348 curtidas e 61 respostas, todas parabenizando o movimento da Saloon Line. Ana Clara ainda não respondeu à interação, mas estamos de olho para os próximos passos que podem sugir a partir dessa aproximação. Alguém curioso por aí além de nós? Deixe um comentário contando para a gente!

 

Deixe seu comentário: