Google Earth te convida para uma viagem pela Amazônia

google earth

Quer se aventurar no coração da maior floresta tropical do mundo? Para isso, o Google Earth anunciou a criação de um conteúdo especial sobre a Amazônia. São onze histórias interativas para abordar diferentes aspectos da região, que abriga 27 milhões de pessoas e uma vasta diversidade cultural. Os moradores da floresta conduzem essa jornada contando suas histórias, algumas das quais foram produzidas pelo cineasta brasileiro Fernando Meirelles. Com vocês: "Eu sou a Amazônia". 

Com essas histórias, o Google Earth espera entregar uma experiência imersiva sobre a Amazônia, contemplando todos os desafios e as ameaças a esse ecossistema e, por consequência, de todo o planeta. É uma jornada profunda contada por meio de vídeo, mapas, áudio e realidade virtual em 360°, disponível hoje para desktops e dispositivos móveis neste link

Em parceria com o Instituto Socioambiental, também publicamos pela primeira vez no Google Earth um atlas das terras indígenas no Brasil e de seus habitantes. Esses mapas estão sendo preenchidos com histórias contadas pelos povos da Amazônia, na sua própria voz.

Também é possível aprender sobre povos indígenas, como os Tembé e os Paiter Suruí, que usam tecnologias de monitoramento para proteger seus territórios de exploração ilegal e desmatamento, ou ainda os Yawanawá, um povo que restaurou seu legado cultural liderado por mulheres, e conquistou um espaço na indústria global de cosméticos ao explorar o urucum de forma sustentável.

A diretora do Google Earth, Rebecca Moore abordou o movimento:“O Google Earth é uma ferramenta que permite que você explore, aprenda e descubra histórias e informações e adquira conhecimento sobre nosso precioso planeta e sobre todos os que vivem nele”, revelou ao site CicloVivo. “Vivemos em um momento no mundo onde as pessoas estão cada vez mais polarizadas. Precisamos encontrar maneiras de construir pontes de comunicações entre pessoas de diferentes crenças, com histórias que toquem seus corações”, acrescentou Rebecca.

 

 

Deixe seu comentário: