O Globo cria grupo para combater disseminação de notícias falsas

<p>
	Cansa&ccedil;o no jornalismo (Divulga&ccedil;&atilde;o)</p>

Com o objetivo de checar discursos e anúncios de autoridades a boatos disseminados nas redes sociais, O Globo entra na discussão contra a proliferação de notícias falsas e lança blog feito por grupo especializado em checagem de fatos. É isso mesmo? combate este problema que ganha força em todo mundo e virou alvo de preocupação dos grupos de mídia dos Estados Unidos, da Europa e também do Brasil. A equipe, inicialmente, conta com sete profissionais e é coordenada pelo jornalista Fábio Vasconcellos.

Ascânio Seleme, diretor de redação do Globo, afirma que o objetivo do novo grupo é dar ao leitor condições para que ele tome decisões confortáveis para o seu dia a dia. "Queremos ajudar o consumidor, com os nossos produtos, a tomar decisões corretas na sua vida, informando o que é falso ou verdadeiro", explica Seleme.

Além do Globo, o jornal Extra também passa a ter o seu próprio grupo de checagem de dados, chamado de #Éverdade ou #Éboato. Octavio Guedes, diretor de Redação do Extra, lembra que em 2010, às vésperas da ocupação do Complexo do Alemão, o Twitter e o Facebook foram tomados por falsas informações de ataques de traficantes a civis, alarmando a sociedade. Por sugestão do editor Fabio Gusmão, o Extra montou um time que, durante cinco dias, trabalhou 24 horas informando o que era verdade e o que era boato. "Foi uma vacina contra as mentiras virais. A diferença de 2010 para hoje é que as crises provocadas por falsas notícias deixaram de ser pontuais para virarem permanentes", diz Guedes.

O grupo de checagem de dados vai ainda orientar todos os jornalistas da Redação a fazer checagens. "Existem mais de cem iniciativas de fact-checking em 47 países, e essa é uma atividade, sem dúvida, importante. Em um mundo hiperconectado, com disseminação em massa de boatos, é fundamental que possamos checar informações e responder ao leitor de forma rápida e precisa.

Deixe seu comentário: