Gotchosen cria opção para que publishers não fiquem reféns das redes sociais

socialllll

“De janela, o mundo até parece o meu quintal. Viajar, no fundo, é ver que é igual. O drama que mora em cada um de nós.” Tais frases são da música “Janela Para o Mundo” do Milton Nascimento, e parecem ter sido criadas para explicar o fenômeno das redes sociais que concentram tanta audiência. E se é em plataformas como Facebook, Twitter e Instagram que as pessoas passam grande parte de suas horas, é natural que cresça também a disputa pela atenção do público. As verbas direcionadas para os grandes players deste mercado também entram nessa briga.

Segundo estimativa da GotChosen - empresa americana de tecnologia para publicidade online, que lançou recentemente seu modelo de negócios para websites (publishers), anunciantes e agências, com base no conceito de ecossistema de rede social – para cada novo dólar investido em publicidade online, em média, 75 centavos são aplicados nas plataformas sociais, enquanto outros 25 centavos são disputados por grande parte dos websites do mundo.

Neste contexto, os Publishers americanos já estão se movimentando. Entrevistamos o Oz Silva, CEO e fundador da GotChosen, que nos contou como enxerga este ambiente, suas projeções de futuro e como a empresa se insere no mercado em meio a tempos de mudança de paradigmas. Confira a proposta:

O que essa concentração em Facebook e Google implica ao mercado? Pode falar sobre este ambiente na visão dos publishers? As dificuldades, facilidades que o ambiente proporciona, por exemplo.

Google e Facebook, basicamente, concentram a audiência da Internet. E onde a audiência estiver é para lá que as marcas direcionam sua verba publicitária, ou pelo menos a parcela pertinente ao digital. Estimativas apontam que aproximadamente 75% do bolo publicitário digital ficam com as redes sociais.

E como essas redes conseguem isso? A estratégia é simples: por meio de uma plataforma robusta, mas agradável, que permite às pessoas publicarem conteúdos próprios, mas principalmente conteúdos externos, e entregam a elas ferramentas de engajamento (curtir, compartilhar, comentar) que atraem outras pessoas, geram discussões e, o mais importante, às mantêm em seus domínios.

Com vistas a tentar atrair de volta para suas propriedades ao menos uma parcela da audiência perdida, os Publishers têm buscado adotar estratégias para marcar presença nestas redes, e passam – eles mesmos – a postarem seus conteúdos nessas plataformas.

Na prática, porém, os publishers geram ainda mais conteúdo nas redes, agora com sua própria chancela, e acabam levando ainda mais tráfego, mais audiência e engajamento para as redes sociais.

Trata-se de uma competição desigual, que beneficia fortemente os gigantes da internet, que passam a contar com um imenso inventário para comercializar publicidade, e penalizam aqueles que são, de fato, os geradores do conteúdo que interessa à audiência.

O modelo de negócio proposto por vocês  é baseado no conceito de ecossistema de rede social, pode explicar um pouco sobre esta escolha?

Ao analisarmos as causas do desequilíbrio de audiência e de receita publicitária que favorece grandemente as redes sociais, a GotChosen entendeu que era necessário dar aos Publishers a capacidade de entregar aos usuários os mesmos recursos sociais encontrados nas redes, tais como a capacidade de curtir, compartilhar e comentar o conteúdo que os sites produzem dentro do seu próprio domínio.

O ecossistema colaborativo da GotChosen traz o modelo das redes sociais para os publishers. Nossa tecnologia proporciona ao website um conjunto de ferramentas que minimizam a dispersão e estimulam o aumento da audiência, quer pela curadoria de conteúdos de interesse dos internautas, quer pela exibição dos conteúdos mais populares. A plataforma da GotChosen traz um novo conceito colaborativo de mídia social e um modelo inovador de negócios para os publishers e para a veiculação de anúncios online, ao modificar a maneira como a audiência, as marcas e os veículos interagem dentro do próprio URL do publisher.

A nossa plataforma tem ainda a capacidade de entregar, por escolha dos Publishers, conteúdos provenientes das principais redes sociais dentro das propriedades do Publisher. Com mais gente visitando seu site, e as pessoas passando mais tempo nesses domínios, o Publisher obtém uma nova oportunidade para monetizar no seu novo inventário de social ads gerado pela tecnologia da GotChosen, reduzindo a ociosidade e oferecendo às marcas uma audiência muito mais qualificada.

Além de integrar os conteúdos das redes aos websites, a GotChosen desenvolveu um formato publicitário inédito para os sites, chamado Social Ad, que transforma um banner de 300x250 pixels, em publicidade em forma de “post de rede social”, o qual é apresentado dentro das páginas dos publishers. Também oferecemos formatos de Native Ads e Suggested Ads, que são comercializados via venda direta, projetos especiais ou mídia programática, tanto pela GotChosen quanto pelo publisher diretamente.

A GotChosen ainda oferece aos publishers um modelo de compartilhamento da receita gerada pela veiculação desses formatos de publicidade, com previsão de ganho de até 70% do revenue share para o publisher.

Ao levarmos o modelo de negócios das redes sociais para os websites, estamos oferecendo aos publishers a possibilidade de disputar uma parcela daqueles 75% do budget publicitário que vai para as grandes redes, ao mesmo tempo em que os Publishers podem oferecer à marcas modelos diferenciados de publicidade online.

Qual forma de atuação da GotChosen?

A plataforma da GotChosen funciona da seguinte forma: os websites, ao aderirem à plataforma, instalam a barra social da GotChosen em suas páginas. A barra, que é personalizada de acordo com o site, fica localizada no topo da página. Quando o usuário clica na barra, ele abre a rede social da GotChosen dentro do próprio site, e pode navegar livremente de forma anônima em todo o ecossistema.

A GotChosen oferece canais públicos - com tópicos específicos, que são criados por membros - páginas sociais (fanpages) para websites e perfil de usuários que ganham reputação em 32 categorias quando seus posts são votados pela comunidade do ecossistema.

A GotChosen também criou uma ferramenta inovadora para websites chamada hub social (central social), onde traz, para a página social do website, o seu próprio conteúdo criado nas redes do Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. Desta maneira, os usuários de um determinado site, que tem a barra social da GotChosen, não necessitam sair deste site para saber o que está acontecendo nestas redes sociais sobre os temas de interesse. O usuário pode conferir as novidades das redes sem sair do site e, caso queira interagir, é redirecionado para aquela rede. 

De instalação simples, a barra social pode ser customizada para cada domínio do publisher e incluir, por exemplo, canais relevantes de conteúdos próprios, de outros sites ou de membros da rede, o que contribui para o aumento da audiência e do tempo de visita do usuário e diminui a taxa de rejeição.

Porque usuários trocariam suas redes sociais para navegarem na sua plataforma?

Na verdade, eles não precisam trocar. Eles podem usar a GotChosen de forma anônima e desfrutar de todo conteúdo público, e se houver um interesse em se conectar com os dos publishers ou com qualquer outro membro, os usuários podem entrar com o login do Facebook.

O modo de remuneração de anúncios e publicidade passa por mudanças, fale sobre como o digital puxou esta mudança?

O ambiente digital é um campo relativamente novo, com novidades acontecendo muito rapidamente. E da mesma forma que acontecem, estas novidades podem acabar em muito pouco tempo. Ou seja, a métrica que vale hoje, pode não valer amanhã. Por isso, o modelo de remuneração de anúncios e publicidade passa por mudanças. Contudo, o que vale ainda é a concentração de audiência, por isso redes como o Facebook faturam tanto. Some-se a isso a questão da qualificação da audiência, que tem avançado muito por meio do Big Data e da Mídia Programática. No caso da GotChosen, nosso foco é dar aos publishers uma maior visibilidade e audiência, para que obtenham maior remuneração pelo conteúdo de qualidade publicado na rede.

Como o Facebook acaba “engolindo” os conteúdos produzidos por sites? Pode falar sobre o hábito de consumo da população nesta situação?

No início, o Facebook atraiu sua audiência por dar a chance das pessoas conhecerem e compararem outras pessoas de forma anônima. Com o tempo, atrativos de outras redes, como, por exemplo, o Orkut e seus joguinhos, foram incorporados à rede como forma de tirar audiência destas redes e retê-las dentro do Facebook. A timeline, desde sempre, compartilhou informações de portais de notícias, até chegarmos aos próprios publishers, que começaram a ver que, ao publicarem seus conteúdos em forma de post no Facebook, conseguiam atrair visitantes para suas páginas. Contudo, principalmente no inicio, nem todos tinham a noção de que, mesmo com os publishers postando conteúdo no Facebook, era o Facebook que retinha a maior parte da verba publicitária, por concentrar a audiência que poderia ser dos publishers. E foi essa timeline que acabou retendo as pessoas dentro do Facebook, “educando” uma geração para o hábito de só acompanhar as notícias via Facebook, sem sair da rede social para pesquisar onde realmente está o conteúdo mais importante, dentro dos sites dos publishers.

Sobre o futuro, como enxergam o caminho para os próximos tempos?

A GotChosen, especificamente, está bastante otimista com as perspectivas para expansão do seu modelo de negócios, pois prepara o lançamento global da sua plataforma ainda este ano, com destaque para o mercado americano e europeu.

Por outro lado, temos a expectativa de que, em futuro muito breve, o modelo de social ad – que é um grande diferencial da GotChosen e um caminho importante para a monetização dos publishers - seja reconhecido pelo mercado, com o respaldo do IAB, para ser comercializado pelas plataformas programáticas e se tornar mais uma opção de comunicação para as marcas e uma fonte adicional importante de receita para os Publishers.

Por isso, mesmo com a previsão de que continue a situação de desequilíbrio que hoje favorece as redes sociais na destinação das verbas publicitárias, vemos um grande potencial de crescimento da plataforma da GotChosen em um cenário que tem, de um lado, páginas web saturadas de banners e, do outro, redes sociais com inventário limitado e grande competição por espaço, que começa inclusive a se refletir no preço dos anúncios, como já sinalizou o Facebook, ao anunciar reajustes para cima no preço dos anúncios em suas plataformas. O social ad, em formato de post, chega como um alternativa, um caminho do meio, que pode trazer mais isonomia ao setor.

Deixe seu comentário: