Cheil define comando no Brasil

A Cheil Brasil acaba de contratar dois novos profissionais, que irão assumir o comando da agência ao lado de Luis Lui, COO Chief Operations Officer. Fernando Barros assume a direção geral e executiva da agência e Augusto Moya a Criação. 

 
Com a nova estrutura, o presidente anterior, Mateo Park, se dedicará à expansão da rede na América Latina. “Nossa operação aqui no Brasil já está consolidada. Conquistamos a confiança de nossos clientes com a entrega de um trabalho de qualidade, não só criativamente, mas em todas as outras áreas: planejamento, atendimento e mídia. Portanto, chegou a hora de seguir com o nosso plano de expansão com o objetivo de fortalecer ainda mais o grupo e dar à Cheil Brasil uma gestão local”, afirma Park. 
 
As novas contratações foram lideradas por Buz Sawyer, Presidente & CEO da Cheil Americas , que nos seus 25 anos de carreira internacional foi CEO da Wieden+Kennedy na Europa e Estados Undios e da Lowe Lintas. Sawyer tem sido responsável por mudanças na região, que nesse ano já demonstrou resultados positivos como o convite da GM para sua concorrência mundial. 
 
Para Barros, "Aceitar esse convite para assumir o comando de uma das maiores agências do mundo é um desafio e um grande passo. Nossa missão é continuar o processo de crescimento que faz parte do projeto global da Cheil. Para isso, vamos abrir a rede de relacionamentos, oferecer nossa competência como parceiro de negócios, gerar resultados, criar relações de confiança e comunicação que mexe com a sociedade e constrói paixão por marcas e ideias. A Coreia e o Brasil tem dado bons exemplos nos negócios. Acreditamos nessa soma de talentos e nos trabalhos de primeira linha que podemos trazer para o mercado publicitário e para os mercados de nossos clientes. 
 
Moya destaca que a Cheil vem evoluindo e se tornando uma forte concorrência no mercado de grandes agências. “Acredito no posicionamento e na consolidação de uma agência que é o resultado da união de duas culturas - de um lado o know-how de soluções de comunicação integrada e a tecnologia da rede internacional e do outro a criatividade, energia e flexibilidade brasileiras."

Deixe seu comentário: