Governo amplia investimento em inteligência de marketing digital

O governo federal investiu mais de 6% de toda sua verba publicitária em campanhas de internet em 2013. Esse porcentual mostra uma evolução na importância que as mídias digitais vêm ganhando na publicidade oficial dos órgãos públicos federais, aliada ao uso crescente de novas ferramentas de marketing digital como rich media, targeting e re-targeting. A estratégia é utilizar, o maior número de novas plataformas de mídia, como smartphones e tablets, por exemplo, e recursos digitais para aumentar a eficiência das campanhas de utilidade pública. Para isso a orientação do Palácio do Planalto tem sido ampliar, a cada ano, esse patamar de investimento, que já foi de 2% em 2011. Esse posicionamento de governo foi compartilhado com atores do mercado publicitário de Brasília, na quinta-feira, 5, em evento realizado pela AUNICA, empresa de consultoria em marketing digital.

Segundo o assessor de Mídia da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom/PR), Luiz Antônio Oliveira, Para Oliveira, o maior desafio do governo enquanto anunciante é diminuir a realidade de que os órgãos governamentais historicamente investem menos em mídias digitais do que as empresas privadas. É que no caso do governo, o modelo de compras públicas traz regras mais duras para a contratação de certos serviços. Mas, na visão dele, agora é o governo que já toma a iniciativa de demandar para suas agências produtos e serviços de marketing digital alinhados ao que há de mais inovador nessa área. “A internet tem aumentado sua penetração nas campanhas de governo.”

Exemplo disso são algumas das últimas ações e campanhas publicitárias da Caixa, como os resultados da Loteria via aplicativo para smartphone. “O acesso às contas bancárias pelos nossos correntistas já cresce mais, proporcionalmente, via mobile que pelo desktop/notebooks”, revelou a consultora da área de Publicidade e Propaganda da Caixa, Simone Soares Dias, que também esteve presente na ocasião.

O diretor de Expansão e Regionais da AUNICA, Juliano Pontes, conta que um dos maiores desafios para o mercado de mídias digitais é fortalecer o diálogo com o governo na missão de otimizar melhor suas verbas publicitárias, obtendo melhores resultados de mídia com o mesmo ou menos gasto com publicidade. “Não basta só comprar espaço comercial em grandes mídias, o segredo é otimizar o investimento.” 

Mas esse não é assunto apenas para os agentes do mercado publicitário. Os fornecedores de tecnologia digital também têm buscado ampliar o diálogo com toda a cadeia do segmento de mídia digital. Como é o caso da Adform, uma das empresas líderes mundiais no desenvolvimento de ferramentas de marketing digital. “As pessoas passam hoje mais tempo em dispositivos online e para ter sucesso numa campanha publicitária é preciso saber onde elas estão”, avalia o executivo dinamarquês Martin Stockfleth Larsen, CMO Global da Adform, um dos palestrantes no evento da AUNICA. Segundo ele, 50% da audiência atual dos veículos de comunicação europeus já se dá via smartphones. “Enquanto isso, os anúncios em mídias tradicionais só diminuem.”

O evento, que debateu como agências, fornecedores e governo podem usar os novos modelos digitais para obter melhores resultados de marketing, também contou com a presença de importantes agências de publicidade com atuação no DF, anunciantes de órgãos públicos, como Caixa, Secom e ministérios, além da Associação Brasileira de Agências Digitais (Abradi-DF) e o Grupo de Mídia Brasília.

Redação Adnews

Deixe seu comentário: