Entenda por que a Netza é um dos melhores locais para trabalhar em SP

asd

Encontrar o emprego perfeito é o sonho de muita gente, mas em situações de trabalho tão difíceis como as de São Paulo, realizar esse desejo parece algo muito distante da vida muitas pessoas.

Para apontar os locais onde as máximas replicadas no mercado não são a regra, o ranking nacional da Great Place To Work, empresa global especialista em ambiente trabalhista, mostra as empresas que se destacam de maneira positiva em diversos segmentos.

Com larga adesão no Brasil, o levantamento (nacional e regional) é dividido em grandes, médias e companhias de até 99 funcionários. Divulgado anualmente, o estudo deste ano destacou a agência paulistana Netza como o melhor lugar da categoria para ser um colaborador.

Vencedora em uma disputa com mais 156 concorrentes, a agência chama a atenção. Com uma cultura focada na heterogeneidade de seus 70 profissionais, a Netza comprova a importância de misturar inteligências criativas e diversificar os perfis de grupos de trabalho.

Para saber por que a agência é um dos melhores locais para se trabalhar na cidade de São Paulo, conversamos com Fabiana Schaeffer, sócia-diretora da Netza. Confira abaixo o bate-papo em que a executiva contou alguns dos segredos da empresa, sua cultura corporativa e os próximos passos para se manter no topo:

Qual o segredo para a Netza ter ganhado esse prêmio?

O prêmio é um resultado do trabalho de construção de cultura diário. Não resolvemos de um dia para o outro criarmos ações para esse reconhecimento. Nasceu com o negócio: há 18 anos, a agência vem aperfeiçoando práticas de gestão e formato de trabalhos, se inspirando em negócios fora do nosso segmento de live marketing, em benchmarks internacionais e nos modelos de startups.

Temos um esforço de formação de lideranças que estejam 100% alinhadas aos nossos propósitos como business. Nossos líderes são os disseminadores do DNA da Netza para suas equipes e assim conseguimos times engajados e produtivos.

Como isso reflete no dia a dia?

No dia a dia, o entrosamento dos times é arduamente trabalhado. Entendemos que o grande desafio do mercado global é trabalhar em rede. Lidamos com profissionais criativos, comunicativos, mas se não existe uma premissa de fluidez, diálogo e integração, nada funciona.

Por incrível que pareça, esse é o principal problema das empresas na nova economia: a falta de integração das áreas faz com que cada uma tenha um propósito e se boicotem inconscientemente. Por isso, na nossa rotina, os times são montados por projetos, valorizando os diferentes perfis e garantindo a diversidade de opiniões, mas com objetivos bem transparentes para que todos estejam trabalhando na mesma direção por resultado.

Como manter esse padrão tão elevado durante os anos?

Atualizando-se constantemente. Nosso grande propulsor de inovações em gestão é o diálogo com o time. Entender os novos profissionais, valorizar a experiencia dos veteranos e buscar sempre o refresh de técnicas e skills faz com que a gente não pare no tempo.

Lidamos com um negócio que precisa acompanhar as tendências da tecnologia, do comportamento social, do design, do conteúdo. Se nosso modus operandi, a forma como a gente começa e termina um processo criativo para desenvolver um projeto, não se atualiza, deixamos de entregar performance com inovação para os nossos clientes e naturalmente perdemos talentos, estagnamos o profissional.

Quais os principais projetos internos voltados para os funcionários são desenvolvidos agora?

O comitê de líderes se reúne periodicamente para discutir formatos de trabalho. Temos um modelo de gestão de performance baseado na metodologia OKR (objectives and key results) com “adaptações” para nossa realidade, dando mais autonomia para os gestores adequarem a análise conforme o perfil dos seus times.

Com base nisso, conseguimos pensar projetos importantes para as equipes: treinamentos e cursos, participação em eventos do segmento, adoção de ferramentas digitais para melhor desenvolvimento dos trabalhos, ações de qualidade de vida e de entretenimento.

Quais os passos e políticas para a futuro?

Fazemos parte do Pacto Global da ONU que reúne as empresas em todo o mundo por práticas sustentáveis de trabalho em várias frentes e também da ONU Mulheres, com discussões para empoderamento feminino e equidade. Nosso desafio é não deixar esses assuntos somente no campo teórico, mas trazer para a prática diária, tanto nas nossas contratações, na formação dos times e na gestão geral das pessoas.

Portanto, no futuro, a gente quer dar continuidade a esses projetos pela diversidade, empoderamento, sustentabilidade. Faz parte do nosso DNA e precisa estar latente no propósito diário de cada profissional que trabalha na Netza. Só dessa forma nosso core business faz sentido, se a gente conseguir renovar todos os dias nosso slogan de “agência do novo”.

Deixe seu comentário: