Gap responde racismo em anúncio vandalizado

<p>
	Gap responde racismo em an&uacute;ncio vandalizado <em>(Reprodu&ccedil;&atilde;o/Twitter)</em></p>

A Gap resolveu demonstrar seu repúdio contra manifestações racistas demonstradas em anúncios da marca instalados em Nova York.

Uma peça da marca de roupas exibe o ator Waris Ahluwalia e a artista Quentin Jones abraçados. A imagem faz parte da campanha "Make Love" ("Faça Amor"). O problema é que pichações feitas na instalação demonstram o preconceito e o racismo de alguns cidadãos norte-americanos.

Numa das peças vandalizadas, alguém escreveu o nome "Bin Laden" em cima da imagem de Ahluwalia. Outra pichação riscou a frase "Make Love" e escreveu "Make Bombs". Além de mandar o ator parar de dirigir táxis, já que nos EUA o número de motoristas de táxi vindos da Índia é grande.

Como resposta, a Gap mudou sua foto de capa do Twitter e colocou a imagem do anúncio. O escritor Arsalan Iftikhar, que originalmente tuitou a fotografia do anúncio vandalizado, elogiou a marca dizendo que ela está abrindo caminhos para modelos como Waris, que geralmente não são utilizados nas peças norte-americanas.

"Eu quero viver em uma América onde um modelo de moda pode ser um cara bonito, de cor marrom, barbudo e com um turbante, sendo considerado tão bonito quanto uma menina branca loira e peituda numa lingerie transparente", finaliza.

O próprio Waris Ahluwalia se manifestou em seu Facebook. O ator resolveu mostrar seu apreço pelos taxistas. "Certifique-se de dizer 'obrigado' aos maravilhosos taxistas que te levam a lugares. Eles deixam suas terras nativas para correr atrás do Sonho Americano. Eles trabalham duro".

Via Business Insider

Redação Adnews

Deixe seu comentário: