Mercado brasileiro contou com mais de 30 mil novos anunciantes no último ano

30 mil mais investimento publicidade

A Kantar IBOPE Media lança hoje o estudo Retrospectiva & Perspectivas 2016, que indica, entre outras análises, o volume de compra de espaço publicitário nos principais meios de comunicação do país (valores de desconto e negociações não são considerados). Ao todo, mais de 63 mil anunciantes investiram nos meios e veículos presentes na cobertura da Kantar IBOPE Media em 2016. Desses, mais de 30 mil são novos anunciantes, que destinaram o equivalente a R$ 5,2 bilhões em propaganda, representando 4% do bolo publicitário total.

No ranking geral, entre os três maiores anunciantes multisetoriais do período estão Unilever Brasil, Hypermarcas e Procter&Gamble - o último, por aumentar significativamente seus investimentos no segmento de higiene doméstica, saiu da 11ª posição no ranking de 2015 para a sexta em 2016. Outro anunciante que se destacou no período foi a General Motors, que aumentou seus investimentos em mídia em 36%.

Ainda que o desempenho do mercado publicitário tenha acompanhado a variação da economia em 2016, o mercado de mídia respondeu positivamente a partir do 2º semestre, crescendo na última metade do ano 14% em relação ao 1º semestre - mesmo comportamento registrado em 2015.

Abordando a compra de espaço publicitário no Brasil, o setor movimentou o equivalente a R$ 129,9 bilhões em 2016, praticamente o mesmo patamar registrado no ano anterior, com ligeira retração de 1,6%. O valor foi baseado no monitoramento do espaço ocupado em mais de 600 veículos e em suas tabelas de preço, desconsiderando descontos e negociações.

Conforme explicado por Dora Câmara, diretora comercial no Brasil da Kantar IBOPE Media: “Em 2016, a Kantar IBOPE Media desenvolveu diversas iniciativas de ampliação para manter a representatividade da base de investimento publicitário a partir do monitoramento de mercados, veículos e formatos”.

De acordo com o estudo, a TV (aberta, paga e merchandising) segue como principal destino das verbas de mídia, ela atraiu 70% do total de compra de espaço publicitário em 2016. O meio acumulou R$ 95,9 bilhões, representando um crescimento de 4,3% no período. Já o jornal teve comportamento semelhante ao do ano anterior e recebeu o equivalente a R$ 15,2 bilhões no ano passado. A mídia exterior (out of home - OOH) também teve destaque, com crescimento de 17% em comparação a 2015.

Na TV aberta, do total de 19.956 anunciantes presentes no meio, 13 mil foram exclusivos. A concentração de exclusivos também foi expressiva no jornal, somando 60% dos 18 mil anunciantes do meio.

Falando sobre o ranking das maiores agências do país, a Y&R permanece na liderança, sendo responsável pela compra de um total de R$ 5,9 bilhões em espaço publicitário de acordo com o levantamento. Nas posições seguintes aparecem WMcCann, Almap BBDO, Ogilvy e Mather Brasil e Publicis PBC Comunicação. Passaram a figurar no ranking de 2016 as agências David Brasil, OMZ Ideias em Comunicação, Link Propaganda e Comunicação, Giacometti Propaganda e FSB.

Quem quiser saber mais sobre panorama do mercado publicitário brasileiro em 2016 pode fazer o download do estudo, clicando aqui.

Deixe seu comentário: