Morre José Zaragoza, um dos fundadores da DPZ

zaragoza

Na madrugada desta segunda-feira (15), a publicidade brasileira perdeu um de seus maiores nomes: José Zaragoza, que estava com 86 anos e também era cineasta e artista plástico. Ao lado de Francesc Petit, que morreu em 2013, e Roberto Duailibi, Zaragoza fundou a DPZ (hoje DPZ&T,) em 1968, uma das agências mais icônicas da história da propaganda brasileira. Espanhol, nascido em Alicante, o publicitário está desde 1952 no Brasil.

Como publicitário, Zaragoza iniciou a carreira na Thompson, na posição de diretor de arte. Mais tarde se transferiu para Nova York, onde estagiou na NBC. Por fim, antes de criar a DPZ, fundou o estúdio de design gráfico Metro 3 ao lado de Ronald Persichetti e Francesc Petit. Multifacetado, além de pintar e fazer propaganda, Zaragoza foi o primeiro presidente do Clube de Criação de São Paulo e lançou diversos livros como Revisão, Olimpíadas e Layoutman.

Segue abaixo o comunicado da DPZ&T:

Seus múltiplos talentos, bom humor e irreverência não dão conta de explicar o significado e a importância de Zaragoza para a publicidade brasileira e o mercado que ele ajudou a criar. É preciso falar em generosidade, fibra, sensibilidade, paixão, respeito, energia imensa e amor pelas boas coisas da vida. A prova disso é a quantidade de amigos e admiradores que conquistou, inspirou e influenciou.  

Catalão por nascimento, mas brasileiro por opção, o pintor, cineasta, artista plástico e publicitário chegou ao Brasil em 1950 e sempre conciliou a arte dos pincéis com a propaganda.

Em 1968, com os amigos Francesc Petit, seu conterrâneo falecido em 2013, e Roberto Duailibi, fundou a DPZ, agência que colocou a propaganda brasileira no topo da criatividade mundial e se tornou exemplo de elegância, verdade, integridade e ética em nosso mercado. Nos longos anos de dedicação à propaganda ajudou a formar inúmeros profissionais que o consideravam um líder e mestre. Exigente nos detalhes, trabalhou incansavelmente na construção de marcas icônicas e admiradas e na criação de campanhas inesquecíveis e personagens atemporais.

Formado pela Escola Superior de Artes de Barcelona, Zaragoza nunca deixou de lado as artes plásticas e se dedicou à produção artística até o fim da sua vida, tendo feito mais de 200 exposições que circularam o mundo e lhe garantiram reconhecimento internacional.

Casado com Monique Zaragoza, que o acompanhou por mais de cinco décadas em todos os seus projetos de vida, Zara, como era carinhosamente chamado pelos amigos, deixa os filhos Frederic, Kitu, Diego e Inés e sete netos.

Aos colaboradores da DPZ&T, clientes e amigos, deixa um legado de intenso amor às artes e à agência que ajudou a fundar e que se tornou ícone no mercado.

Seu corpo será velado amanhã (terça-feira), das 9h às 12h, no Cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, e será cremado em cerimônia reservada à família.

Deixe seu comentário: