Campanha Metrô Rio: Entender de semiótica é necessário

metrô rio

Todos os elementos que representam algum significado e sentido para nós, seres humanos, são passíveis de serem estudados. É de responsabilidade da semiótica tratar signos, linguagens (verbais ou não) e acontecimentos culturais como fenômenos produtores de significado. Assim como é de responsabilidade da equipe de comunicação se precaver para evitar ou, então, lidar com a crise diante daquelas possíveis escorregadas que podem acontecer, sejam elas relacionadas ao marketing ou qualquer outra parte da empresa envolvida.

A linha 4 do metrô do Rio de Janeiro fez uma publicidade que indica sua capacidade de ligar a cidade de “ponta a ponta”. Na imagem, porém, em cada uma das pontas existe um casal – na da direita um casal branco e na outra extremidade, a esquerda, um casal negro.

A campanha gerou reações adversas nas redes sociais. Se por um lado, parte da internet a refutou, outra a achou condizente com os “dois Rios de Janeiro existentes”: desiguais na infra-estrutura e força sistêmica. Mas teve também quem não viu “nada demais na publicidade”.

Procurada, a equipe do Metrô Rio disse que: "O MetrôRio é totalmente contrário à qualquer forma de discriminação e sempre primou pela valorização à diversidade em suas campanhas de comunicação. Em relação à peça publicitária “Ligando o Rio de ponta a ponta”, a concessionária lamenta que tenha gerado uma interpretação oposta às nossas convicções e informa que vai retirá-la da estação, em respeito às pessoas que se sentiram ofendidas".

Fato é que precisamos falar sobre o racismo na propaganda (e fora dela também). Talvez a reação da internet demonstre o quão atual e necessário seja tratar do assunto, já que, “a cada 23 minutos um jovem negro é assassinado no Brasil”, e essa é a população que mais morre aqui (assim como a polícia do RJ é a que mais mata e mais morre), com índices de mortes violentas maior que a guerra da Síria, por exemplo. Talvez só seja preciso enxergar com empatia além do que se vê. Talvez...

Deixe seu comentário: