Catuaba Selvagem dá aula em gerenciamento de crise

Catuaba

A rapidez de resposta da Catuaba Selvagem nas redes sociais tem chamado a atenção, tanto no marketing de oportunidade quanto em gerenciamento de crise. Depois de mandar um recado para a cerveja Proibida na semana passada, desta vez a marca foi ágil e estratégica para responder um youtuber que afirmou haver larvas na bebida.

O boato começou domingo (8), quando João Marcos Oliveira, conhecido como uJoãozinho Vine, postou em seu perfil do Facebook um vídeo em que ele e as amigas supunham ter vermes dentro das garrafas de Catuaba. Certos de que todo o estoque do mercado estava contaminado, os jovens disparam “Tá em todas, olha aqui. Nunca mais eu tomo Catuaba”. 

Rapidamente o vídeo foi replicado pelo creator Natinho, se tornou viral, e alcançou 1,8 milhão de visualizações. A empresa, segura de sua qualidade, agiu rápido e transformou o que poderia ser uma crise em uma aula de gestão.

Primeiro, a marca fez um post terça-feira (10), em que procura o autor da denúncia, explica o que ocorreu e, ainda, convida ele e seus amigos para conhecerem as fábricas de bebida. A publicação fez sucesso, “choveram” comentários positivos, engajamento de seguidores e, por fim, o acusador foi encontrado.

Depois de toda essa exposição, o próprio youtuber postou uma retratação em seu perfil pessoal. O adolescente pediu desculpa, agradeceu o contato da Selvagem e aceitou o convite de conhecer como a Catuaba é feita.

Por fim, para não deixar dúvidas e esclarecer qualquer suposição, a marca postou uma vídeo-aula do gerente de controle de qualidade ensinando todo o processo ao qual passa o produto. Além da explicação e da administração do problema feitas pela Selvagem, também vale a pena observar os comentários e as ótimas respostas do social media durante o gerenciamento.  

Deixe seu comentário: