Infográfico revela uso das redes nas últimas 5 gerações

ads

Qual era a “rede social” dos nossos avós, quando eles eram jovens? E os principais avanços tecnológicos que transformaram a adolescência dos nossos pais, comparadas com as nossas e de nossos filhos ou irmãos mais novos? Tentando entender a evolução da comunicação e das formas de contato das últimas gerações, a TubeLab – agência especializada em gerar e gerenciar influência em canais sociais – fez um levantamento das tendências de cada uma delas, desde os chamados “Veteranos” (nascidos entre 1923 e 1945) até a Geração Z (1998 a 2017), passando por Baby Boomers (1946 a 1964), Geração X (1965 a 1980) e Millennials (1981 a 1997).

Foram analisados quatro elementos fundamentais para os jovens de cada uma das gerações: os principais meios de relacionamento social; a porcentagem de jovens em relação a outras faixas etárias no total da população global; a principal forma de comunicação; e o boom tecnológico de maior relevância e influência nos termos anteriores.

Entre as curiosidades, vemos que os Veteranos tinham os clubes sociais (como o Rotary, por exemplo) como principal forma de relacionamento. Eles se comparavam como o que foi o Tinder para os Millenials e é o Snapchat e InstaStories para a geração mais nova, por exemplo. E se o streaming e os arquivos na nuvem são elementos tecnológicos entre os que mais influenciam na vida dos jovens de hoje, nas gerações passadas pudemos ver movimentos semelhantes em força de influência social como a evolução dos videogames (Millenials), a popularização dos computadores pessoais (Geração Z), a TV como principal meio de comunicação (Baby Boomers) e acredite: a invenção e evolução dos automóveis, para os Veteranos.

Confira o infográfico criado pela TubeLab para analisar e comparar as principais características de impacto social e influência na vida dos jovens de cada uma das últimas 5 gerações:

Deixe seu comentário: