4 curiosidades sobre o trabalho brasileiro mais premiado no Cannes Lions 2017

Nosferatu

A edição deste ano do maior festival de criatividade do mundo trouxe o primeiro Leão em Sound Design da propaganda brasileira. O prêmio foi conquistado pelo case Nosferatu, criado pela AlmapBBDO para a Getty Images, com produção da Punch Áudio. A campanha traz a sonorização de um dos maiores clássicos do cinema mudo com a criação de língua própria para os personagens e foi o trabalho brasileiro mais premiado do Cannes Lions 2017: um ouro, três pratas e dois bronzes. Procurada pelo Adnews, a produtora Punch revelou quatro curiosidades sobre o desenvolvimento da produção da campanha, que durou três meses. Confira:

1 – “O maior desafio foi criar uma vocalização para o filme em uma língua inexistente. Como o filme era mudo, ele usava cartelas para explicar o que se dizia no desenrolar das cenas. Acontece que os personagens abrem a boca como se estivessem emitindo o som.”

2 – “Foi preciso criar ambientes sonoros que envolvessem todo o cenário do espaço sonoro, ou seja, não se deter apenas aos sons que cobriam as imagens na tela, ampliando o espaço através do som.”

3 – “Só foram usados sons pré-existentes do banco da Getty Images. Ou seja, realizamos uma "pesquisa" absurda de qual melhor som de pisada na grama para determinada cena, qual som de cavalo, vento, entre outras coisas.”

4 – “Buscamos usar um estilo musical de cinema bastante contemporâneo, com pesquisa e experimentação.”

Relembre aqui o case:

Deixe seu comentário: