CEO da Apple critica streamings musicais por usarem algoritmos

tim

Nos tempos de hoje é comum se deparar com diversas plataformas que oferecem serviços variados. No caso de programas como Spotify e Deezer, empresas de streaming musical, há uma ferramenta por trás, que de forma inteligente, monta a playlist de acordo com o gosto do usuário. Porém, Tim Cook, CEO da Apple, não aprova a ideia de usar algoritmos indicando qual será a próxima música.

Em uma conversa com Bob Safian, ex-editor do Fast Company, Cook explicou que considera a música indispensável e que se preocupa com a “humanidade sendo drenada da música” graças à automatização de processos.

“Eu não conseguiria fazer um treino sem música. A música inspira, motiva. Também é algo que que ajuda a me acalmar à noite. Eu acho que é melhor do que qualquer remédio. Nós nos preocupamos com a humanidade sendo drenada da música, sobre isso se tornar um tipo de mundo de bits-e-bytes em vez de arte” afirma o CEO.

Sem citar claramente, o executivo faz uma crítica às plataformas de streaming que utilizam, em grande parte, algoritmos para criar playlists e indicações musicais para os usuários. A Apple Music, por sua vez, depende principalmente da curadoria humana para sugerir músicas aos usuários, enquanto o Spotify depende da automatização tecnológica.

Deixe seu comentário: