Para o Instagrafite, em 2011, o Instagram foi o primeiro impulso criativo como galeria digital de arte urbana. Como referência e inspiração internacional, o perfil foi um start para revelar a visão artística e empreendedora da dupla de publicitários Marcelo Pimentel, Diretor de Arte e Marina Bortoluzzi, planner.

Com mais de 1 milhão de seguidores e com o Brasil, USA, México, Itália, Inglaterra e Canadá, entre os principais países de audiência, desde 2015, os fundadores criativos e curadores transformaram o perfil do Instagram em um dos maiores hubs de mídia de arte pública do mundo.

Enquanto algumas empresas começam a olhar para a conexão entre arte e inovação, o Instagrafite já fala fluente a língua da arte pública e de rua, sabendo que para o novo, arte é tão importante quanto a tecnologia. E faz isso usando a arte como meio para o playground on e offline. Confira a entrevista com a Marina Bortoluzzi na íntegra:

Fale um pouco sobre o Instagrafite?

O perfil do Instagram com mais de 1 milhão de seguidores, se transformou na vida real uma curadoria e produção de artistas urbanos. Hoje é um dos maiores hubs de mídias de arte urbana do mundo.  Marcas, empresas, festivais e agências estão vendo o Instagrafite como meio e mídia para transmitir alguma mensagem de forma criativa e de experiência através da arte.

Enquanto algumas empresas começam a olhar para a conexão entre arte e inovação, o Instagrafite já fala fluente a língua da arte pública e de rua, sabendo que para o novo, arte é tão importante quanto a tecnologia. E fazemos isso usando a arte como meio para o playground on e offline.  Além de mídia, como uma creative strategist think-tank. O Instagrafite respira ideias disruptivas, com experiência em curadoria, produção, gerenciamento de projetos e consultoria na área artística. Nossa linguagem flui desde pinturas em empenas e murais, instalações, esculturas, arte interativa e multimídia, à arte digital, videomapping, entre outros conceitos visuais que podem incorporar as mais inéditas manifestações da arte. Hoje somos uma plataforma independente de produção de arte urbana com atuação global, fazemos intercâmbios de artistas do Brasil e de muito países.

 

O motivo de usar ”The Good Doctor” foi a parceria com Sony ou por ser uma série mais especial, foi pensado a campanha? 

Já havíamos começado parcerias de outros projetos com a Sony. Para o lançamento da série The Good Doctor no canal, nos procurou para com intenção de fazer uma ação diferente, onde a arte pudesse ser o veículo, a mensagem dessa divulgação. A intenção de fazer algo relacionado a arte já foi desse o início. Nós do Instagrafite, em parceria com a Portland, criamos uma galeria dentro do metrô que vai até outubro, fazendo alusão à série, intitulada de “The Good Gallery”, chamando atenção para o seriado de uma maneira nada óbvia ou comercial.

 

Como funciona a votação para as escolhas das artes?

A votação funciona pelas mídias sociais, a moeda de votação é o compartilhamento, onde evidenciamos isso no Manifesto que “para que a gente possa incluir as diferenças, temos que compartilhá-las”. A votação acontece especialmente no Instagram, as pessoas são convidadas a postar a foto de sua obra preferida com a #thegoodgallery. O artista com a foto mais divulgada vai pintar um mural com personagem principal da série com live painting na Paulista nos próximos dias.

 

Como é feita a curadoria para a escolha das artes? 

Nossa assinatura de curadoria para essa ação foi muito minuciosa, buscamos artistas que tivessem relação com a série. Não queríamos focar somente em autistas porque sabemos que é o tema pelo personagem médico é autista, mas tivemos o cuidado de abraçar as diferenças, seja quais forem,  dentro da curadoria. Temos sim uma artista autista, mas temos também fazendo parte da galeria, um artista surdo, outro gay, outro negro, outra cadeirante, outra body positive. Diferentes perspectivas de vidas e de mundo através desses artistas para representar a diversidade em suas singularidades, técnicas e estilos. Retratamos essas diferenças na curadoria e nas obras pintadas.

 

Por ser um dos maiores hubs do mundo, como é usada a publicidade? 

Instagrafite é uma plataforma de arte visual, postamos arte pública, de rua, mas também arte contemporânea e digital. 90% do nosso conteúdo não é cobrado, é feito para os artistas. Trabalhamos há 8 anos divulgando artistas do mundo todo e profissionalizando suas carreiras. E dentro desse trabalho com as marcas, criamos um pacote de produção, mídia e curadoria. Usamos a publicidade para esses clientes, onde fazemos um pacote de valor dentro desse modelo de negócio.

 

Qual o manifesto dos artistas?

O manifesto “As diferenças nos tornam únicos” reforça a importância da diversidade para sermos mais fortes, transformar o mundo e ampliar as percepções do pensamento. Por isso, o Instagrafite escolheu 6 artistas singulares para ilustrar essa diversidade. A ação será expandida para o México com a mesma dinâmica, sob a tutela, curadoria e produção do Instagrafite.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald