É praticamente impossível estar fora da Internet atualmente. Redes sociais, negócios, recursos financeiros: tudo pode ser acessado em poucos cliques. Entretanto, tudo o que você faz está sendo registrado pelo seu navegador, desde desejos de compra até preferências pessoais. Pensando na privacidade, muitos navegadores surgiram no mercado com a proposta de uma experiência totalmente segura. Se você não tem interesse em divulgar seus dados tão facilmente, conheça os melhores navegadores para ter mais privacidade na Internet em 2020.

VPN para quem quer mais segurança 

Por mais que existam boas opções de navegadores que prezam pela proteção de dados de seus usuários, ainda existem informações que podem ser passadas durante o uso. Para quem não quer correr riscos de rastreamento de dados, uma sugestão é optar pelo serviço VPN. 

Se você não conhece o que é VPN, podemos definir como um túnel seguro entre o seu dispositivo e a Internet. Neste túnel, todos os seus dados de navegação ficam protegidos. Assim, mesmo que você utilize uma rede Wi-Fi pública, de restaurantes, cafés ou aeroportos, não há como acessar suas informações, uma vez que tudo é criptografado. 

 

Imagem de ExpressVPN 

Graças a esse sistema, o usuário tem a segurança de não estar sendo espionado, seja pelo Governo, pelos administradores de redes ou pelo seu provedor de Internet. Para quem viaja frequentemente, uma vantagem extra é manter seu IP brasileiro para ter acesso aos sites daqui, como o Netflix, que muda de catálogo de acordo com cada país.  

Combinar uma VPN à um navegador com recursos para privacidade é uma forma inteligente de proteger seus dados. Que tal conhecer algumas opções de navegadores? Confira a seguir!

Tor  

Quando foi desenvolvido, em 2002, o Tor já trazia como recurso principal a possibilidade de navegar com privacidade – não é à toa que rapidamente tornou-se um dos mais conhecidos do mercado. Quando um usuário acessa sites ou faz pesquisas utilizando o Tor, os dados são criptografados, o que garante que o perfil de consumo ou gostos não seja mapeado por empresas publicitárias, algo bastante comum no Google Chrome, por exemplo. 

Outra vantagem do Tor é que o sistema utiliza servidores anônimos em diferentes pontos do mundo, o que dificulta o rastreamento. Muitos especialistas garantem que este é o melhor navegador para ficar “invisível”, sendo um dos poucos que conseguem operar na China, onde a Internet sofre bloqueios constantes. 

O ponto negativo é que o Tor não é indicado para o usuário iniciante, já que é necessário fazer uma série de configurações avançadas. Além disso, por conta das camadas de proteção, o Tor acaba se tornando um pouco lento em alguns momentos da navegação.

Brave 

Brave deixa bem claro sua proposta desde o slogan: “Você não é um produto”. Por isso, leva à sério a ideia de que os dados do usuário não deve cair nas mãos das empresas de marketing. Além disso, conta com seu próprio bloqueador de anúncios, fazendo com que não seja necessário instalar plugins extras para não ser impactado com propagandas. 

Outra vantagem do Brave é que, por não ter incidência de propagandas, a navegação fica muito mais leve e o visual das páginas mais limpos. Esse tipo de bloqueio de anúncios impacta positivamente no consumo de internet e de bateria, caso seja utilizado no smartphone ou em notebooks.  

Uma curiosidade é que o Brave foi desenvolvido por parte da equipe que trabalhou com o Mozilla Firefox, o que significa que muito do conhecimento e da experiência adquirida neste navegador foi aplicada na tecnologia do Brave.

SRWave Iron 

Quem gosta do visual claro e prático do Chrome vai gostar de conhecer o SRWave Iron, que leva os mesmos conceitos estéticos, porém oferece proteção que o navegador da Google não conta. Todos os rastreadores, backdoors e outros recursos que podem capturar dados dos usuários presentes em outros browsers foram removidos do Iron. 

Um exemplo básico da funcionalidade do Iron está na barra de endereços. Enquanto no navegador Chrome, um link é sugerido assim que o usuário digita as primeiras letras, um claro sinal de que grava as suas informações de acesso. No Iron, essas informações não ficam gravadas em nenhum lugar, o que garante a privacidade em todos os acessos. 

Como estes três navegadores são gratuitos, vale fazer um teste para descobrir qual deles se adequa melhor às suas necessidades. Assim, você pode acessar diferentes sites e portais com a tranquilidade de que não terá seus dados expostos. 

 Imagem de methodshop por Pixabay.

Por Bruno Tavares, desenvolvedor de websites na Pixel Project e criador de um fórum de jogos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdEducation

+ Ver mais

Quarentena ocasiona overload de cursos gratuitos

por Nicole Fanti Siniscalchi

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald