Após vários anos de mercado, com certeza se sabe que o nome já ficou registrado. Mas a Fábrica não parou por aí. Fundada em 1995 pelos publicitários Sidney Ribeiro e Marisa Furtado.  A criatividade fluía desde os primórdios da empresa, era um bureau de criação que atendia clientes no começo pequenos e ainda terceirizava a criação para algumas agências grandes.  Com a chegada de Luiz Buono, em 1997, conseguiram ampliar a empresa para um setor de marketing direto, usando o background de Buono nas áreas de atendimento e planejamento aprendido em grandes agências.

Todos sabem que no começo o crescimento vem devagar, mas após dois anos foram chamados para realizar um trabalho para o Banco Itaú. E assim que provaram seu potencial, pois no ano seguinte conquistaram um projeto ainda maior com o Itaú. Um projeto de marketing direto que exigiria muito talento, ao ter que lidar com a associação do gigante da internet AOL e um desafio maior do que o esperado de instalar em sua base de clientes o disquete de internet do novo parceiro.

Depois disso, a agência literalmente decolou. Conquistando contas cada vez maiores, como Itaú Seguros, a Redecard, a Credicard, as Havaianas, o Einstein, a Telefônica e uma série de outros clientes que lhes proporcionavam desafios ainda maiores.

Se tornaram uma das 3 maiores agências de marketing direto do Brasil ao lado de nomes como: Rapp Collins e Wundermann.  Durantes dois anos, um dos executivos foi escolhido como um dos jurados do Festival de Cannes, mais especificamente do Lions Direct, sendo um dos poucos brasileiros participantes do evento. Foram representantes do Brasil também da DMA – Direct Marketing Association. Além dessa honra, conquistaram o Prêmio Caboré em 2003, na categoria de serviços especializados.

Dentro desse tempo a agência abriu as portas para novos formatos do mundo digital, afinal o marketing direto sempre esteve ligado a ele.  Mas foi em 2015 que veio a reviravolta, com a saída de dos dois sócios fundadores, a agência ficou sob a liderança das mãos experientes de Luiz Buono.

E dessa forma, colocando sempre uma boa comunicação, as narrativas  encantadoras, os conceitos, agora unidos com as novas tecnologias, se tornou aliados das ideias ajudando a ampliá-las e divulgá-las.

“Ao longo dos anos, descobrimos que o que faz nossa mensagem chegar nos clientes, é nossa autenticidade, nossa clareza de propósitos, nossa transparência no falar e agir. E isso se reflete na qualidade da nossa entrega. “ explica Buono. Com a força dos veículos de massa que acabavam criando técnicas metódicas e rígidas, a Fábrica decidiu ir na contra-mão da “normalidade”. “Sempre acreditamos no poder da opinião própria, no questionar os clientes de peito aberto, só assim eles percebem nobreza de propósitos na nossa proposta. Estamos junto com os clientes indo muito além da comunicação, mas “cocriando o futuro””.

Hoje já com mais de 24 anos de agência, muito bem vividos e propagados. A empresa mudou-se para um ambiente onde pudesse crescer mais e ganhar mais agilidade de operação, um coworking. Construiu uma rede de parceiros que se conectam a “nave mãe” de acordo com as características de cada trabalho. Aperfeiçoou seu modelo de cultura, onde o coletivo comanda e todos tem voz.

O que pode se pontuar hoje como seu maior diferencial é sua equipe sênior, além disso a liberdade de cada membro de opinar sem freios, sem metodologias engessadas, mas uma grande abertura para o melhor acontecer, as melhores ideias, histórias e narrativas. Há busca sempre por mudanças.

Buono comenta que a dinâmica é a mais fluída possível. “A ausência de hierarquia deixa o ambiente vivo, ágil, questionador e inquieto. Todos têm voz, e isso cria um imenso celeiro de ideias, raciocínios, insights, que acabam virando trabalhos incríveis. A liberdade criativa é imensa. Quanto mais as pessoas têm voz, mais tesão elas têm pelo trabalho, mais elas colocam seu ser dentro dos projetos, e isso é que faz você  ter  um ambiente  sadio, alegre e divertido, faz você querer levantar da cama cheio de energia, todo dia.” explica Buono sobre o ambiente de trabalho entre seus funcionários.

A Fábrica tem apenas um sonho, poder transformar o ambiente dos negócios em algo mais  leve, verdadeiro, autêntico, humano e divertido.  E do jeito que as coisas estão indo, acredito que eles estão chegando lá.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdGeek

+ Ver mais

Saraiva prepara para fãs estreia de STAR WARS

por Nicole Fanti Siniscalchi

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald