Itaú Social e Jeduca (Associação de Jornalistas de Educação) lançam o Edital de Jornalismo de Educação para fomentar a produção jornalística de qualidade sobre temas relevantes para a educação pública brasileira. O projeto conta com duas categorias: Jornalistas e Estudantes. As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas pelo site.

Pesquisa encomendada pela Jeduca e divulgada no 3º Congresso Internacional de Jornalismo de Educação, realizado nos dias 19 e 20, mostra que entre as dificuldades mais citadas pelos jornalistas na produção de matérias estão as longas jornadas de trabalho e o pouco tempo e espaço para divulgação de pautas de educação.

Dados que integram a tese de doutorado “Jornalismo e Jornalistas de Educação no Brasil”, defendida em 2016 pelo jornalista Rodrigo Ratier na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), indicam que quase a totalidade dos jornalistas de educação iniciam a atuação na área sem qualificação específica e tem no ambiente profissional o espaço mais relevante para a obtenção de conhecimentos.

 “A missão da Jeduca é apoiar jornalistas com o objetivo de ampliar e qualificar o debate sobre educação no Brasil, respeitando a pluralidade e a independência. O apoio à produção de reportagens em educação é, portanto, uma estratégia coerente com nossa missão e nossos valores”, diz o presidente da Jeduca, Antônio Gois.

“Alcançar melhorias na educação pública brasileira passa, necessariamente, por um debate público qualificado em relação ao tema – e o jornalismo ocupa papel crucial na construção desse debate. Portanto, estimular a cobertura jornalística livre e qualificada representa, para o Itaú Social, uma ação importante na busca por sua missão maior”, explica o coordenador de Comunicação do Itaú Social, Alan Correia.

Categorias

Na categoria Jornalista serão oferecidas, no mínimo, quatro bolsas de R$ 8 mil cada, para produção de reportagem que deve ser publicada em veículos impressos, portais, sites, emissoras de rádio ou TV. A produção editorial será totalmente independente, devendo contemplar os princípios básicos do jornalismo de ouvir várias fontes e dar espaço ao contraditório.

As inscrições para a categoria Jornalista devem ser feitas até o dia 25 de setembro e as propostas selecionadas serão anunciadas até 21 de outubro. Podem se inscrever jornalistas formados ou profissionais que comprovem exercer a profissão regularmente há pelo menos dois anos. A seleção irá considerar a originalidade da pauta, a relevância do tema, a consistência do plano de apuração e de divulgação, assim como o currículo e a qualidade das produções anteriores do candidato. Cada participante pode apresentar até duas propostas de pauta, desde que abordem temas distintos.

Na categoria Estudantes serão premiados três trabalhos de conclusão de curso (TCC) de graduação em Jornalismo. As bolsas terão valor de R$ 3.000 para o primeiro lugar, R$ 2.000 para o segundo e R$ 1.000 para o terceiro. Serão admitidos trabalhos em diferentes formatos jornalísticos, como livro-reportagem, especial multimídia, programa de rádio, documentário, entre outros. Monografias não serão aceitas. A avaliação irá considerar a originalidade do trabalho, sua relevância para a sociedade e a qualidade da realização do TCC.

As inscrições para essa categoria poderão ser realizadas até o dia 15 de dezembro e os trabalhos vencedores serão divulgados em 15 de março de 2020. Podem participar do Edital estudantes que concluirão a graduação em 2019 ou que a tenham concluído em 2017 e 2018.

A comissão julgadora e editorial, formada pelos jornalistas Rodrigo Ratier, Denise Chiarato, Sérgio Pompeu e Ricardo Falzetta, terá total independência para selecionar os vencedores em cada categoria.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald