Desde que foi lançado, em novembro de 2018, o vídeo de “Bluesman”, que percorre pela trilha de três músicas do disco do rapper Baco Exu do Blues, chamou a atenção do público e da mídia especializada. Não era de praxe um curta estar vinculado a um trabalho musical, não com o conceito apresentado ao longo dos seus mais de 8 minutos. Feito pelo coala.lab (plataforma de música do festival Coala Festival) em parceria com a AKQA e a produtora Stink, o vídeo dirigido por Douglas Bernardt ganhou, hoje, mais um reconhecimento internacional: o Grand Prix, premiação máxima do Festival Internacional de Criatividade Cannes Lions (o mais relevante do mercado publicitário), na categoria Entertainment for Music. Com essa vitória, o Brasil passa a contabilizar um total de 12 GPs em sua história, sendo o de “Bluesman” o primeido. Confira abaixo a produção na íntegra:

Nesse ano, a categoria Entertainment for Music entregou dois Grand Prix. Além de “Bluesman”, foi premiado também o videoclipe de “This is America”, do rapper americano Childish Gambino. Na lista de concorrentes estavam ainda: “Oh Baby”, do LCD Soundsystem; e “Apeshit”, do The Carters. Este último é uma parceria de Beyoncé com Jay Z e teve como cenário o Museu do Louvre, em Paris.

A concepção de “Bluesman” para Baco Exu do Blues foi a primeira iniciativa do Coala.lab, que nasceu com o intuito de reposicionar a marca Coala para além do festival. A ideia é se tornar um catalisador de projetos de artistas do midstream.

“Bluesman foi um projeto que fugiu de muitos dos moldes tradicionais da publicidade e só chegou onde chegou porque todas as partes envolvidas foram impecáveis e essenciais na parceria: o Baco Exu do Blues, o Coala.Lab, a AKQA, a Stink e cada um dos profissionais dessas respectivas equipes. O disco do Baco, antes mesmo de virar música, já tinha uma carga e uma pauta necessária para o país e era de extrema importância conseguir amplificar a sua voz de todas as formas possíveis ao nosso alcance. Acho que, acima de tudo, foi um trabalho honesto, o que acabou ficando nítido no resultado e o mais incrível de tudo é poder ver um rapper de 22 anos vindo do underground do rap da Bahia, conquistar o prêmio mais prestigiado de criatividade do mundo” afirma  Christiano Vellutini, Sócio/Diretor Criativo do Coala Festival.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald