O maior festival de música e entretenimento do mundo, também será palco de um show de sabores pra galera pedir bis. Este é o objetivo do Habib’s, apoiador oficial do Rock in Rio 2019 que, com mais de 1600 m2 de espaço de ponto de venda, se consolida, este ano, como um dos maiores fornecedores de alimentação do evento.

Durante os sete dias de festival, a Rede terá a exclusividade na venda de produtos árabes (Esfihas), com pontos de venda estrategicamente instalados e funcionamento integral em todos os dias de evento. São cinco containers localizados ao lado do Palco Mundo, quatro na Rock Street Asia, três na Rock District e no Espaço Favela. O Grupo Habib’s também estará presente no festival com a marca Ragazzo, que fará a venda exclusiva de coxinhas em outros cinco containers localizados ao lado do Palco Sunset. Ao todo, Habib’s e Ragazzo somarão quatro pontos de venda com 17 containers pelos cerca de 385 mil m2 da Cidade do Rock.

O festival abre suas portas apenas dia 27 de setembro, mas o show que vai deixar tudo afinado para a grande participação da Rede já começou. Com o mote que foi sucesso em 2017 , ‘Gênio do Rock’, ativações de marca, lançamentos de produtos e promoções com consumidores já estão nos projetos iniciados pela empresa.

“A edição passada do festival trouxe bons resultados para a marca e importantes aprendizados sobre operação de venda. Isso nos permite proporcionar experiências, ainda melhores, para o público. Estar conectado à proposta de entretenimento do Rock in Rio, ativando a marca por meio da plataforma musical, tem tudo a ver com o nosso DNA de marca democrática. Nada une, aproxima, sensibiliza e mistura tanta gente quanto a música. É um grande desafio ser a principal operação de alimentação nessa franquia poderosa e icônica, chamada Rock in Rio. But we’re ready. Let’s rock!”, destaca André Figueiredo, Diretor de Criação e Comunicação do Grupo Habib’s.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald