A Ubisoft anuncia que um dos maiores hits brasileiros do ano está garantido em Just Dance 2020, que tem lançamento previsto para 5 de novembro. “Só Depois do Carnaval”, da cantora Lexa, foi a música escolhida para representar o país no ano em que a série de jogos de dança mais vendida do mundo completa uma década. O game terá versões para Nintendo Switch, Wii, PlayStation 4, Xbox One e Stadia, e conta ainda com sucessos de artistas renomados, como Ariana Grande, Pitbull e Daddy Yankee. 

A participação de Lexa em Just Dance 2020 é resultado de uma parceria entre a Ubisoft e a Som Livre, do Grupo Globo, que representa a artista. As empresas vêm desenvolvendo uma série de ações em conjunto que vão muito além das telas, como o Campeonato Brasileiro de Rainbow Six Siege e o reality show Looking For a Caster. E as iniciativas não param por aí: com o objetivo de fomentar ainda mais o cenário das competições de jogos eletrônicos – os eSports – no país, o GNT realizou a transmissão da final do Just Dance World Tour 2019.

“Em dez anos, Just Dance superou 120 milhões de jogadores ao redor do mundo e 67 milhões de unidades vendidas. Os resultados impressionam e demonstram o sucesso da marca, seja nos consoles, dispositivos mobile ou outras plataformas”, disse Bertrand Chaverot, diretor da Ubisoft na América Latina. “A parceria com O Esporte do Grupo Globo e Som Livre reflete uma tendência transmedia da indústria do entretenimento, em que grandes marcas se unem para oferecer ao público novas formas de desfrutar seus produtos”. 

“Essa parceria com a Ubisoft é um exemplo muito claro da diversificação da nossa atuação, com a criação de novas oportunidades de amplificar o potencial da música e outras linhas de receita para o negócio. A escolha da Lexa foi muito acertada, o público vai se identificar com a artista através da coreografia e do jogo.” avalia Marcelo Soares, presidente da Som Livre.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald