Não podíamos deixar de falar da presença das mulheres nos games, e por isso, no mês em que comemoramos o Dia Internacional da Mulher resolvemos falar sobre o “Sim, Nós Jogamos” documentário produzido pela Versus, que mostra um pouco mais sobre a vida de algumas personagens femininas influentes no mundo atual dos games.

A produção do site de e-Sports da Webedia Brasil, quer mostrar que o papel do público feminino sempre esteve muito presente, e ainda sim as mulheres sofrem muito preconceito tanto de jogadores, quanto dos fãs. A ideia é fazer com que as personagens convidadas: Marina Leite, CEO da PRG e-Sports; Danielle “Chema” Andrade, pro-player de Rainbow Six Siege; Melany Lo Lee, Youtuber e Streamer brasileira; Eliana Dib, que atua como produtora de jogos; e a Victoria Moreira, atualmente, editora de vídeos, contem um pouco mais de suas trajetórias, do início até os dias de hoje.

A apresentadora Carol Costa, jornalista e editora-assistente do IGN Brasil, também fará parte deste incrível elenco de mulheres que estão presentes em diversos pilares da indústria nacional dos games.  “Sempre existiram mulheres nos games. Mas quanto mais exemplos de jornalistas, jogadoras, streamers e profissionais em um geral na área de games, maior o incentivo para que outras mulheres possam se posicionar neste cenário”, afirma Carol.

Segundo a Pesquisa Game Brasil 2019, as mulheres faziam parte de um pouco mais que 58% de players em games casuais, já no âmbito dos games hardcores, o número chega quase na metade dos players em geral, são mais de 41% de mulheres na área.

Barbara Gutierrez, chefe de redação do IGN Brasil e Versus, endossa essa percepção: “Se observarmos o mercado de esports e games, a presença de mulheres em ligas competitivas e cargos altos em empresas do ramo é cada vez mais comum. Nós estamos nesta área para construir um ambiente plural, educando as pessoas de que nossa presença é natural e essencial. Essa é a realidade de igualdade que queremos buscar com essa produção”.

“Sim, Nós Jogamos” tem a duração de 17 minutos, e ao longo do filme será possível ver as entrevistas feitas que mostram o que todas as convidadas passaram, com o machismo tendencioso ainda presente na indústria. O documentário estreou no dia 12 de março de 2020, e é possível assistir por todos os canais da Versus no YouTube, Facebook e na Twitch.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdEducation

+ Ver mais

Quarentena ocasiona overload de cursos gratuitos

por Nicole Fanti Siniscalchi

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald