Na última quinta-feira, (03), foi lançado em cerimônia no Palácio do Planalto, a campanha publicitária do pacote anticrime do governo Jair Bolsonaro. A série de vídeos que seriam veiculados até o dia 31 de outubro, foi suspensa pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Na liminar, o ministro Vital do Rêgo, pede para a secretaria de comunicação do governo Bolsonaro, apresentar ao tribunal explicaçōes como fundamento legal em até 15 dias.

O pedido de intervenção aconteceu na sexta-feira, (04), pelos deputados federais Paulo Teixeira – PT-SP, Marcelo Freixo – PSOL-RJ, Orlando Silva – PCdoB-SP e Randolfe Rodrigues – Rede-AP. Os deputados relatam que o pacote anticrime “é algo irreal”, e que por ser um projeto legislativo, náo pode ser campanha institucional.

“Não vislumbro como alinhar a divulgação de um projeto de lei que ainda será discutido pelo parlamento com o objetivo de ‘de informar, educar, orientar, mobilizar, prevenir ou alertar a população para a adoção de comportamentos que gerem benefícios individuais e/ou coletivos’”, diz o ministro concordando com o argumento. Veja um dos vídeos abaixo:

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald