A Adobe traz a São Paulo na quarta edição da Adobe Experience House, nesta quarta-feira, (04), e quinta-feira, (05). O Maior encontro de transformação digital do país, o evento foca as atenções em quatro pilares desse processo: Cultura e Liderança, Business e Inovação, Tecnologia e Criatividade e Pessoas e Expertise. Confira entrevista na íntegra com Federico Grosso, general manager da Adobe para Latam:

Fale sobre o evento Adobe Experience House

A Adobe Experience House já está em sua 4a edição aqui no Brasil e, ano após ano, estamos inovando na forma como compartilhamos conteúdo com nosso ecossistema de clientes, parceiros e com a comunidade de marketing digital de forma geral.

Esse ano, durante os dias 04 e 05 de setembro, receberemos mais de 2 mil profissionais para discutirmos, por meio de diversos keynotes e 40 workshops, 4 pilares centrais: Cultura e Liderança, Business e Inovação, Tecnologia e Criatividade e Pessoas e Expertise. (Para se inscrever no evento, acesse)

Além do conteúdo dos palestrantes, teremos experiências com AR e VR, e demonstrações das últimas tecnologias voltadas ao marketing digital.

Temos trabalhado de forma bastante intensa no Brasil e no mundo, para disseminar a importância de se priorizar a experiência dos clientes. Afinal, encantar os consumidores traz resultados palpáveis de negócios. Encomendamos uma pesquisa à Forrester Consulting (2018) que mostrou que negócios focados em experiência têm 1,6x mais reconhecimento de marca; 1,5x mais satisfação do funcionário; 1,9x mais valor médio por pedido; 1,7x mais retenção de clientes; 1,9x mais retorno de investimentos; e 1,6x mais taxas de satisfação do cliente.

E, nesse sentido, essa edição da Adobe Experience House é uma oportunidade de mostrar os resultados práticos dessa transformação digital por meio de uma série de cases, assim como trazer nomes importantes do mercado e demonstrar tendências.

 

Quais são os desafios da transformação digital?

Nosso CEO global tem uma frase célebre, que não me canso de repetir, pois acredito que diz tudo no momento atual: manter o status quo não é uma estratégia viável. Ou seja, trazendo para o universo específico da transformação digital, é tão simples quanto: ou sua empresa muda, ou seu cliente te deixa.

E entendo que muito se fala em transformação digital há bastante tempo, a associação mais comum é com implementação de tecnologias e uso massivo de dados. No entanto, temos notado que as empresas estão cada vez mais pressionadas para efetivamente fazer a grande virada e executar suas estratégias de transformação. Muitas nem começaram. Outras não conseguiram.

E olhando para os porquês, compreendo que grande parte do problema é que muitos líderes não entenderam ainda, que a força que move esse processo real de transformação são as pessoas. Então, na minha visão, um dos grandes desafios da transformação é justamente engajar os times nessa virada. É uma transformação cultural, muito mais que tecnológica apenas (afinal, somos hard users de tecnologia no Brasil e há abundância de ferramentas) e qualquer transformação gera resistência.

Começar pelas lideranças é o primeiro e primordial passo para vencer as barreiras e entregar resultados reais ao negócio.

 

Qual a estratégia de marketing da empresa?

No Brasil e também no mundo, a Adobe é altamente focada em oferta de conteúdo relevante para nosso ecossistema e no estabelecimento de relacionamento de qualidade e de longo prazo com nossos clientes e público de forma geral. Nossa missão é educar e trocar com o mercado (aprendendo o tempo todo também).

Ao longo de todo o ano, temos uma agenda recheada de encontros locais de alto nível, chamados Adobe Innovation Sessions (com temáticas variadas e com muitos casos de sucesso e discussões urgentes para a indústria) e também a Adobe Experience House.

Globalmente, temos o Adobe Summit, um evento para cerca de 15.000 profissionais, que acontece no 1° semestre, nos Estados Unidos, e que reúne o que há de mais moderno e poderoso sobre marketing digital. Em termos digitais, mantemos a plataforma CMO.com, que contempla uma série de artigos, pesquisas, insights, casos de sucesso e entrevistas com diferentes profissionais do mercado, é um conteúdo riquíssimo.

 

Como se adequar às mudanças de mercado e gerações?

O melhor, e talvez, único jeito de se adequar é não se acomodar. Se antecipar. Outro dia, me perguntaram se era melhor criar necessidades (quando pensamos em experiência do cliente) ou responder a elas. Eu prefiro dizer: o caminho é prever, se adiantar.

É inegável o poder da tecnologia, da velocidade como as coisas mudam, mas também é preciso olhar para o copo meio cheio das grandes possibilidades. Dos testes que podemos fazer hoje e que eram impensáveis no passado. Hoje, temos o pulso da performance dos nossos negócios na palma das mãos e a capacidade de mudar a rota rapidamente.

Só não foca em experiência do cliente, só não mede resultados, só não evolui no relacionamento com o consumidor (de qualquer geração), quem não quer ou não sabe como. E a Adobe está aqui justamente para ajudar nesse desafio das marcas.

 

Qual o posicionamento da empresa?

A Adobe é uma empresa global de tecnologia e a única a proporcionar, seja ao público criativo ou a grandes marcas, tudo que precisam para desenhar e entregar as melhores experiências a seus clientes. São três nuvens de soluções: Adobe Document Cloud, Adobe Creative Cloud e Adobe Experience Cloud.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald