Chegou a hora de outras 12 grandes artistas mulheres entrarem na “Casa de Música – Escuta as Minas do Spotify”. A partir desta segunda-feira, (5), o Spotify abre as inscrições para uma nova leva de artistas em começo de carreira (mulheres, claro) ter a chance de gravar seus singles em uma casa feita por mulheres e para mulheres, equipada com estúdio e estrutura de primeira, além de uma equipe técnica experiente e formada por alguns dos maiores nomes do mercado musical brasileiro.

As inscrições devem ser feitas até o dia 28 de agosto neste site. No formulário a participante tem acesso a todas as informações necessárias. Para fazer a inscrição e ser selecionada para participar do projeto a artista deve preencher alguns requisitos, como:

Se identificar com o gênero feminino;

Morar na Grande São Paulo;

Ser artista solo ou banda;

Estar em início de carreira;

Ter um trabalho autoral;

Ter disponibilidade de uma semana para se dedicar ao projeto e às gravações (de segunda à sexta, das 10h às 17h – dias a definir)

Além da equipe do Spotify, um time de respeito e que já faz a diferença há muito tempo no mundo da música fará a seleção das 12 novas “moradoras” da casa. Monique Dardenne, Camila Garógalo, Bia Rizzini, Letícia Tomás e Flavia Biggs estarão ao lado do Spotify para selecionar essas mulheres incríveis, que iniciarão seus trabalhos a partir de setembro.

A Casa:

Nascida e criada para facilitar a troca de experiências entre artistas em ascensão, produtoras e profissionais desse mercado, além de impulsionar ainda mais essas vozes femininas na indústria da música, a Casa de Música Escuta as Minas possibilita também às artistas a participação de workshops, eventos, reuniões, conversas e, claro, gravarem suas próprias músicas.

A Casa de Música Escuta as Minas está “viva” em São Paulo desde junho e vai continuar até novembro. Localizada na zona oeste da capital paulista, ela está rodeada de grandes nomes do mercado como Lahn Lahn, Mahmundi, Florência Akamine (mixagem e masterização), Bia Paiva (técnica de som); Lilla Stip (engenheira de som); Allyne Cassini (engenheira de som), entre outras experientes profissionais do mundo da música. Todas elas participam da produção e edição dos singles.

Tanto as 12 primeiras artistas selecionadas na primeira fase, como as novas representam os mais variados gêneros musicais como funk, sertanejo, gospel, pop, rock, hip hop, e também terão a oportunidade de se conectar com algumas artistas já renomadas que participarão do projeto como “madrinhas”. Negra Li, Priscilla Alcântara, MC Pocahontas, Maiara & Maraísa e Liniker estão envolvidas no projeto e estarão disponíveis para conversas com as mulheres selecionadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald