A Copa América movimentou as vendas de passagens aéreas para as cidades-sede dos jogos na etapa final do torneio. No dia 27 de junho, ocorreu a partida de quartas de final entre Brasil e Paraguai na cidade Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Dois dias antes do evento, houve um aumento de 39% na reserva de passagens aéreas.

Logo após a vitória do Brasil, no dia 28 de junho, as vendas de passagens aéreas para Belo Horizonte, Minas Gerais, aumentaram 81%. No dia 2 de julho, a cidade foi palco da semifinal entre Brasil e Argentina, uma das rivalidades mais clássicas da América Latina.

No mesmo dia, com a vitória da seleção brasileira, as vendas de passagens para o Rio de Janeiro aumentaram 53%. A final aconteceu no dia 7 de julho no Maracanã, com a vitória do Brasil sobre o Peru por 3 X 1.

Camisas

Na fase final do torneio, as vendas de camisas da seleção continuaram em alta. No dia 1º de julho, véspera da semifinal contra a Argentina, a procura por esses itens começou a subir e atingiu o ápice no dia seguinte à partida, com 11 vezes mais vendas que a média. Após a final, houve mais uma alta com vendas 10 vezes acima da média.

“Percebemos uma maior concentração de vendas de passagens na fase final, à medida que os torcedores iam tendo conhecimento do cronograma de jogos conforme as seleções iam vencendo. A partida entre Brasil e Argentina foi, de longe, a mais procurada. O que se justifica pela rivalidade entre as duas seleções e a certeza de um jogo emocionante e de alto nível. Também percebemos aumento na venda de camisas da seleção conforme o potencial do Brasil para ser campeão ficava mais em evidência, ou quando o time realmente vencia. Essa dinâmica é comum em muitos eventos esportivos. Outro fato comum é o surgimento de novos torcedores, que compram itens relacionados ao time depois que ele vence”, comenta Alessander Firmino, diretor geral da Criteo para o Brasil e América Latina.

Metodologia

A Criteo identificou essas tendências por meio da análise de mais de 360.000 reservas de viagens e mais de 3.500 transações relacionadas à venda de camisas. Foram analisadas transações de 16 grandes anunciantes do Brasil em desktops, smartphones e tablets.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald