Luísa Sonza é um fenômeno nas redes sociais. Múltipla, ela é cantora, compositora, digital influencer e o novo rosto do mercado publicitário. No ano de 2018, ela fez campanhas para marcas representativas e de grande renome como Itaú, Hering, Grandene, Loreal Paris (fez parceria no IGTV), Halls, Loungerie, Singu, Netflix, Ibis, Eudora e Casar.com. E em 2019, Luísa continua com parcerias entre marcas: Sawary, Coca-Cola, dentre outras.

Todos os projetos só foram possíveis, pois Luísa é considerada um fenômeno das mídias sociais e traz grande representatividade às marcas, além de ser uma das maiores influenciadoras digitais do Brasil. Com apenas 20 anos, ela possui mais de 18 milhões de seguidores em suas mídias sociais (Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e Spotify). Seus Stories do Instagram possuem mais de 4 milhões de visualizações por publicação, o que a tornou a 10ª personalidade de música com mais views na mídia, segundo dados publicados no fim do ano passado. 

Para explicar melhor sobre suas parcerias, planos e estratégias, Sonza respondeu algumas perguntas para o Adnews. Confira abaixo na íntegra:

Luísa, como funciona sua conversa entre as marcas de parcerias antigas? (Hering, Itaú etc.)

Eu sempre trabalho com marcas que acredito, porque acho que essa relação precisa ser coerente com o meu modo de pensar, com minha postura e com as escolhas que faço todos os dias. Só assim, conseguirei passar verdade e engajar as pessoas a consumirem os produtos. Minha conversa com eles é clara, aberta a sugestões e sempre me faz aprender muito. É uma parceria e uma troca de experiências, histórias e novas ideias. 

Sobre seu envolvimento atual com marcas como Coca-Cola e Sawary, conte mais a respeito

Meu envolvimento com as duas aconteceu pela relação de proximidade que sempre tive com elas. São marcas respeitadas, que falam sobre diversidade e que conversam com as ideias e posturas que eu tenho.

Qual campanha você achou mais criativa ou inusitada? Que te deixou orgulhosa em participar?

Eu fiz diversas campanhas que marcaram muito minha vida. Não apenas pela criatividade, mas pelo discurso, proposta e objetivos dessas marcas. Acho que isso é muito importante, porque além de propagar ideias de venda, hoje as marcas precisam estar atentas à sua responsabilidade social e às causas do mundo. Sempre procuro trabalhar com marcas assim, porque as mudanças precisam ser pensadas e colocadas em prática.

Como cantora e influencer, você acredita que as redes sociais causam bastante impacto na hora de promover algum produto/serviço? Por que?

Sim, eu acredito que a internet trouxe um maior alcance de divulgação, até por conta da velocidade com a qual a informação chega até as pessoas e de forma mais democrática. Além disso, as redes ajudam a engajar mais o público e isso é ótimo, porque reverte em conhecimento de marca, vendas e repercussão de suas ideias e propostas.

Quais os planos para 2019 a respeito de parcerias com marcas e marketing em um geral

Meus planos sempre envolvem muito trabalho e planejamento. Já realizei algumas campanhas, sou embaixadora de algumas marcas, e estou começando a criar também vendo a demanda do meu target*. Assinei minha primeira coleção em colaboração com uma marca de biquínis agora em abril, que foi a La Sirene. Mas, outras novidades vem por aí.

Para me ajudar nessa relação com as marcas e com o marketing de forma geral, tenho apoio da Mynd, empresa especializada em música, marketing de influência e entretenimento, que faz meu empresariamento e também  faz a curadoria desse processo a partir da escolha de marcas que conversam comigo, com a minha postura e com meu público.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald