A Black Friday é a principal data de ofertas dos Estados Unidos. Com promoções chegam até 70% de desconto, a última sexta-feira do mês de novembro é capaz de causar alvoroço em inúmeras lojas no país norte-americano. No Brasil, a data de promoções chegou em 2010, devido a resistência de alguns comerciantes em adotar um costume de grandes ofertas antes das festas de final de ano. Contudo, alguns empresários passaram a estudar estratégias estrangeiras de vendas e a data se popularizou entre as empresas. O especialista em marketing estratégico, Thiago La Torre, no entanto, alerta que pequenos e médios empresários sejam cuidadosos no momento de concorrer por consumidores contra grandes nomes do comércio.

É comum que o pequeno e médio empreendedor fique animado para entrar na Black Friday, devido a movimentação dos comerciantes em se preparar para a data. Mas, Thiago La Torre afirma que é necessário ter cautela. “PMEs, geralmente, possuem dois objetivos: conquistar novos clientes e vender mais para quem já é cliente. Nesses dois casos, a data não seria a melhor opção”, afirma o especialista.

Segundo La Torre, no primeiro caso, as propagandas ficam mais caras nesse período e não sobra espaço para pequenos negócios nos leilões de anúncios contra empresas que estão dispostas a investir mais, também há o fato de que as pessoas possuem um valor aquisitivo limitado e dão preferência a marcas que estão há mais tempo no mercado e que, consequentemente, possuem mais confiança. No segundo caso, organizações que não são de comércio, ou seja, que não trabalham com estoque, podem passar por problemas se os consumidores começarem a aprender que a empresa tem o costume de participar da Black Friday, pois eles vão começar a segurar a compra para o momento da oferta.

Dessa forma, o especialista aconselha: só deve entrar na sexta-feira de ofertas se for uma empresa de comércio, caso contrário, a dica é que a organização desenvolva sua própria Black Friday fora de data, uma promoção relâmpago. Assim, não há o restante das marcas competindo pela atenção dos consumidores e maior chance dos clientes terem acesso aos anúncios. Ainda, o fato de ser fora de um dia específico impede que os clientes da loja aguardem a promoção para consumir os produtos da empresa. Em sua origem nos Estados Unidos, a data foi criada para a queima de estoque parado antes das datas comemorativas do natal e do ano novo, contudo, ao chegar no Brasil ganhou novos objetivos, os comerciantes passaram a se preparar e organizar seus estoques para a chegada da data, uma das dicas mais comentadas para as empresas que vão participar é ter planejamento.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald