Zeeng, primeira plataforma de Big Data Analytics voltada para o setor de marketing e comunicação, e a a Keep.I, plataforma de integração de dados para gestão de canais digitais, anunciaram o lançamento do BlackInsights. Disponível gratuitamente desde a última quinta-feira, (24), o projeto irá monitorar a presença digital das marcas nas redes sociais e gera dados em tempo real sobre a comunicação das empresas com os seus públicos e o engajamento na Black Friday.

“É fundamental estar alinhado com o que acontece no ambiente digital e até com seus concorrentes te coloca a frente do seu mercado de atuação. E nosso intuito é exatamente esse, oferecer informações sobre como as marcas têm se programado para uma das datas mais importante do ano para o comércio brasileiro”, afirma Eduardo Prange, CEO da Zeeng.

Com o propósito de munir as empresas com informações a respeito da movimentação no período, o BlackInsights irá contribuir com dados mais precisos para que a comunicação se torne cada vez mais estratégica em datas com grande apelo comercial, como é o caso da BF. Segundo uma pesquisa divulgada pela Zoom, plataforma de comércio eletrônico, 95% das pessoas pesquisadas pretendem comprar na Black Friday deste ano.

“Queremos estimular as marcas a se prepararem cada vez mais, principalmente em um momento do ano com alto potencial de receita como o Black Friday. O objetivo do projeto é ser um termômetro em tempo real do que está acontecendo no período, dando mais subsídios para que os profissionais possam conduzir suas ações de maneira mais estratégica”  afirma Roberto Matos, CEO da Keep.I.

A apresentação oficial do projeto foi na 3ª edição do Show Me The Data, evento sobre marketing digital que reúne especialistas em cultura data-driven, que aconteceu na quinta-feira, (24), no Ecosys, em Porto Alegre, realizado pela Zeeng e Keep.I.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald