Todos sabem o quanto é visado a parte publicitaria do Super Bowl, um dos maiores eventos esportivos do ano. Pode-se até dizer que muitas das vezes os comerciais se sobressaem a grande final. Dentro de campo, no Hard Rock Staduim, em Miami, a equipe do Kansas City Chiefs venceu o San Francisco 49ers, e sagrou-se campeão da NFL após um jejum de 70 anos.

Já na parte de publicidade, tivemos inúmeros comerciais, de assuntos completamente distintos, como trailers de filmes e séries, anúncios de redes alimentícias, e até propagandas políticas. O evento gira muito dinheiro, foi levantado que os anunciantes pagam em torno de $5.6 milhões para terem seu produto a mostra por somente 30 segundos. Muitos comerciais se destacam, com grandes produções e participações de famosos de Hollywood.

Mas, ainda sim, existe um grande problema nesse imenso tumulto: a quantidade discrepante de comerciais, e muitos deles, até sem sentido. Muitos espectadores reclamaram do abuso dos comerciais. Uma imagem de Seth, the dude with sign (o cara com a placa), com uma placa levantada com uma mensagem irônica dizendo para que parassem de interromper os comerciais com o futebol americano, viralizou nas redes sociais.

Fizemos uma seleção dos melhores e piores comerciais que foram apresentados durante o Super Bowl 2020. Venha conferir!

Os melhores comerciais:

1 – Amazon – Before Alexa (feat. Ellen Degeneres & Portia De Rossi) 

A Alexa, assistente virtual capaz de interagir por voz, tocar músicas e outras funções dentro de casa, como abaixar a função do termostato, ilustrado no comercial. A Amazon mostra, de forma inteligente e engraçada, como as pessoas viviam antes da assistente virtual, e nos convence de que não seria nada bom ter uma Alexa naqueles tempos. Já em tempos modernos, o produto da Amazon é insubstituível e auxilia seus usuários de diversas formas, como realizar ligações, tocar músicas e interagir em qualquer ambiente.

2 – Budweiser – Typical American

Responsável por um dos mais marcantes comerciais da noite, a Budweiser retratou a vida de um típico cidadão americano. Mostrando a solidariedade, seus pontos mais humanísticos, a marca mostra que o americano não é o pior. Pode até existir americanos ruins, mas a típica cerveja americana “The Great American”, detalhe no rótulo da lata, não é para esses americanos ruins.

3 – Bud Light – #PostyStore e #PostBar (feat. Post Malone)

A marca nos traz referências aos filmes Divertidamente e O Grande Dave, de Eddie Murphy. Nos levando para dentro do astro da música Post Malone, conseguimos ter uma visão de como seria aceito diversos sabores do seltzer da Bud Light, como o de manga, em nosso interior. Com um ótimo tom de comédia em seus comerciais, fica claro que os personagens que comandam seu corpo ficam eufóricos ao conhecer as novas experiências da marca.

4 – Cheetos – Where It All Began (feat. MC Hammer)

Usando da marcante música dos anos 90, “Can’t Touch This” do MC Hammer, a Cheetos traz comercial louvando as pontas dos dedos sujas de laranja por conta “Cheetos popcorn” como modo de evitar alguns trabalhos, não sabemos se é por ser algo nojento ou por marcar um momento especial para a pessoal. Afinal quem nunca lambeu os dedos sujos de Cheetos? Em todo o comercial quando alguém pede ajuda para tocar em algo o som de “Não consigo tocar nisto”, de MC Hammer começa a tocar e ele aparece cantando do nada. Comercial engraçado para um momento que todos já passaram.

5 – Doritos – The Cool Ranch (feat. Lil Nas X e Sam Elliot)

A marca fez uma sequência de comerciais para os intervalos do jogo. O primeiro com Sam Elliot, ator típico por fazer dezenas de filmes de faroeste, e bastante característico por sua voz marcante, e seu incrível bigode, se trata de uma espécie de “monólogo” em um bar, ao se deparar com a chegada de Lil Nas, abalando tudo com o grave de seu sucesso. Ao som de “Old Town Road”, Lil Nas e Sam Elliot participam de um duelo de dança, no estilo Velho Oeste, para ver quem fica com um saco de salgadinho Cool Ranch Doritos.

6 – Facebook – Ready to Rock?

A gigante rede social mais uma vez investiu na publicidade de seus grupos e comunidades disponíveis no Facebook. Mostrando diversas maneiras de criar grupos e a singularidade de todos, mostra que qualquer um pode entrar em grupos do Facebook e interagir com uma comunidade próxima a você. O Facebook contou com a participação de Sylvester Stallone, e Chris Rock, ainda, com muito estilo, a música-tema do filme “Rocky Balboa” faz parte do comercial.

7 – Google -Loretta

O Google acabou se diferenciando de todos os comerciais da noite, a marca mostrou para seus usuários, de maneira comovente, como podem usar o Google Assistente, para ajudar a manter vivas as memórias de pessoas próximas.

8 – Hyundai – Smaht Pahk (feat. Chris Evans, Rachel Dratch, John Krasinski & David Ortiz)

Após uma disputa sobre sotaques, bem nativa e amistosa, Chris Evans, Rachel Dratch, John Krasinski, e  David “Big Papi” Ortiz, grande estrela do Boston Red Sox . E uma boa discussão sobre o espaço de uma vaga para estacionar, e a desafiadora e tecnológica nova função do Sonata, com o “Smath Park” – o carro estaciona com o piloto automático.

9 – Jeep – Groundhog Day (feat. Bill Murray)

Fazendo referências ao filme de 1993, Dia da Marmota, a marca traz o ator Bill Murray para relembrar o feitiço vivido no filme da década de 90. Ao acordar diversas vezes e viver a mesma rotina, reencontrar alguns personagens icônicos do filme, Bill conhece o novo Jeep Gladiator ao lado de uma marmota. O ator se diz muito feliz em viver este momento, porém, diz ser seu último comercial, em sua carreira.

10 – Michelob Ultra – Jimmy Works It Out (feat. Jimmy Fallon & John Cena)

Após uma garrafa, muitos criam coragem, não é mesmo? O mesmo ocorre com o comediante Jimmy Fallon, ao beber uma Michelob Ultra, ele fica disposto a treinar duro, e praticar muitos esportes. Chega até a encontrar Usain Bolt na pista de corrida, jogar golfe, futebol americano, e fazer dupla no vôlei de praia com a estrela do WWE, John Cena.

11 – Microsoft – Be The One (feat. Katie Sowers)

A Microsoft conta a história da treinadora assistente ofensiva do San Francisco 49ers, Katie Sowers, que é a primeira mulher e a primeira pessoa abertamente gay a treinar um time no Super Bowl. A empresa acredita que a visibilidade e representatividade de Katie é muito importante, por tratar de uma empresa pioneira em tecnologia, ninguém melhor para contar histórias como essas, e mostrar a trajetória de Katie, para que outras mulheres possam ser introduzidas no esporte.

12 – MTN Dew – As Good As The Original (feat. Bryan Cranston & Tracee Ellis Ross)

Trazendo referências ao “The Shining” de Stephen King, a Mountain Dew caprichou em seu comercial, trazendo dessa vez, Bryan Cranston, mudando completamente o astral do filme. Bryan transforma a cena bastante original e perturbadora do personagem Jack Torrance com um machado quebrando a porta do banheiro, e surpreendentemente, de maneira engraçada, e oferecer uma garrafa de MTN Dew a mulher desesperada dentro do banheiro.

13 – SodaStream – Water On Mars

Em excelente sacada, a SodaStream teve o intuito de mostrar ao seu público a eficácia de seu produto. Em uma jogada rápida e engraçada, todos se impressionam e comemoram a descoberta da “Água de Marte”, porém, após um funcionário utilizar a máquina SodaStream, e transforma a água “de outro mundo” em uma simples água com gás, deixando todos desolados com a perda da descoberta.

14 – Toyota –  Cobie Smulders Heroes

A atriz Cobie Smulders entra em ação mais uma vez! E dessa vez, resgatando pessoas inusitadas, como um químico, um cowboy e até uma esquiadora! A marca automobilística quis mostrar que o novo Highlander pode se aventurar em diversos terrenos com o poder de tração. E por último, a Toyota mostra que o novo SUV não é só para aventuras, e pode ser também, para a família. Ao deixar seu filho esperando após um dia de chuva, seu filho não se assusta com ato heróico de Cobie. “De novo, mãe?”

15 – WeatherTech – Lucky Dog

Uma campanha comovente, volta a mostrar a história do cãozinho chamado “Scout”, mascote da WeatherTech e acabou sofrendo de um pequeno câncer em seu coração, e foi levado para a incrível equipe da Universidade de Winsconsin. Todos os anos muitos pets são salvos graças a esta instituição, por isso, a WeatherTech iniciou uma parceria criando uma campanha de doações para o Instituto.

Os piores comerciais:

1 – Snickers – Luis Guzman Fix The World

A Snickers não foi tão clara em sua publicidade. Não é fácil entender que uma barra de Snickers gigante trata-se da solução para todos os problemas do mundo, e o que ocorre após a queda em enorme buraco, é como se o mundo estivesse “sendo alimentado”. A conclusão do vídeo chega em uma frase simples e até clichê  “Talvez o mundo precise de Snickers”, sendo dita por Luis Guzmán após dois “influencers” cairem dentro do buraco.

2 – Planters – Road Trip

Com uma ideia de publicidade controversa, fica difícil de entender a morte do mascote da marca, o Sr. Peanut. A Planters acaba criando a #RIPPeanut e o comercial conta com a participação do comediante Matt Walsh, e a estrela, Wesley Snipes. Mas de forma inusitada, a Planters cria uma sequência para o comercial, e nele o Sr. Peanut renasce e acaba encerrando seu próprio funeral.

3 – Pepsi Zero Sugar – Done Right (feat. Missy Elliot)

Em seu comercial, a Pepsi, faz mais uma grande provocação a sua concorrente, a Coca-Cola. Todos sabem que essas provocações não são de hoje, desde a década de 70, as duas marcas se envolvem em provocações. Além disso, o sucesso dos anos 60/70 de Rolling Stones, “Paint It, Black”, aparece de cara nova, e é remixado para o comercial, com a participação de Missy Elliot.

4 – Avocados From Mexico – AFM Shopping Network (feat. Molly Ringwald)

Num tom de comédia, a marca resolveu mostrar o amor da população pelo abacate. O presidente da marca, Alvaro Luque, diz que a tendência era que muitos usassem a fruta para fazer Guacamole, em um dia tão especial, na noite do jogo. Porém deixa uma sensação bizarra ao ver que utensílios fictícios feitos pela marca serem populares em lojas pets. E jaz uma questão, por que Molly Ringwald para apresentar?

5 – Hard Rock – The Hype

O comercial dirigido por Micheal Bay, o mesmo diretor de Transformers, ficou sem sentido! Mesmo reunindo diversas celebridades, e envolvendo muita ação com uma perseguição de Jennifer Lopez, não fica muito explícito a ideia central da publicidade, fugindo, como muitas outras marcas, da principal ideias dos anúncios… Vender o seu produto!

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdPublicidade

+ Ver mais

Nostalgia: a volta dos colecionáveis Tazos pela Lays

por Nicole Fanti Siniscalchi

AdEducation

+ Ver mais

Quarentena ocasiona overload de cursos gratuitos

por Nicole Fanti Siniscalchi

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald