Neste domingo, (10), o site The Intercept divulgou conversas vazadas do aplicativo Telegram, fazendo com que o ministro Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol afirmassem terem sidos hackeados. Ontem, (11), no Twitter, o aplicativo se manifestou sobre o ocorrido.

Um jornalista entrou em contato com a conta pedindo informações e a empresa respondeu: “de fato não há evidência de hack. O mais provável é que alguém tenha utilizado um malware ou o dono da conta não tenha utilizado uma verificação em dois passos”. Veja abaixo:

Na manhã desta quarta-feira, (12), o aplicativo de mensagens Telegram disse que sofreu um “poderoso ataque de negação de serviço” (DDoS Attack, Distributed Denial of Service). Fazendo com que o serviço ficasse indisponível para os usuários. Confira abaixo:

Segundo comunicado no Twitter, na América e em outros países houve problemas de conexão, mas os dados estão seguros. O aplicativo informou que em ataques assim, os servidores recebem muitas requisições desnecessárias que impedem o processamento.

O Telegram é conhecido por oferecer uma segurança melhor que o Whatsapp, sendo visto como mais seguro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald