Cervejaria Ambev investe em tecnologias para diminuir impactos climáticos na produção de cerveja

Pesquisa de periódico britânico mostra que o aquecimento global pode prejudicar o plantio de cevada, o que no futuro poderia fazer faltar cerveja

Uma pesquisa publicada recentemente pelo periódico britânico Nature Plants mostrou que as secas e ondas de calor, agravadas pelo aquecimento global, podem afetar a fertilidade de plantios de cevada, principal grão utilizado na produção de cerveja. Para evitar que a produção de uma das bebidas mais consumidas no mundo seja prejudicada, a Cervejaria Ambev têm trabalhado há mais de 40 anos em um programa para desenvolver diferentes tipos de cevada, que sejam mais resistentes às mudanças climáticas.

Para isso, foram necessários investimentos em tecnologia para inovar nas variedades de sementes e na capacitação e treinamento de agricultores parceiros. Tudo para que o impacto das mudanças climáticas seja minimizado o máximo possível.

Além de mais resistentes às mudanças do clima, essas novas sementes de cevada podem exigir menos insumos, levando a uma produção mais rentável e sustentável, diminuindo também os impactos sobre o solo e a quantidade de água utilizada durante o plantio, cultivo e colheita do grão.

A Cervejaria Ambev tem, em Passo Fundo (RS), uma equipe focada no estudo das tendências do centro de pesquisa global da AB InBev. Com isso, é possível adaptar os grãos às características do clima e da agricultura do Brasil, por meio do cruzamento genético das melhores variedades de sementes.

Post anterior

Cerveja Bohemia ganha primeira campanha criada pela CP+B Brasil

Próximo post

Promoção da Mentos leva participantes às salas de cinema

Posts Relacionados