Como sabemos, as mídias estão se globalizando. Ainda temos grande problemas para resolver, a exemplo das leis que não permitem empresas de mídia que tenham capital estrangeiro a operarem no país, caso do El País, BBC, Reuters e agora o internacional Adnews.

 

A operação foi coordenada pelo gigante japonês SoftBank, que começou a montar um time operacional que vai gerir o fundo de investimento de 5 bilhões de dólares em startups da América Latina, conforme nota do Mauricio Lima da Revista Veja na semana passada. 

 

O curioso é que o grupo está formando uma nova empresa investidora em mídia e curiosamente, oriunda de Cuba. Na próxima quinta feira, 4 de abril, haverá uma coletiva para oficializar a aquisição. O evento, com coquetel, ocorrerá na famosa casa cubana, Rey Castro, na Vila Olímpia e que irá comemorar no mesmo dia 15 anos de atividade. O proprietário Felipe Bellim, disse estar muito feliz pela coincidência das datas. Comentou que disponibilizara todas as famosas bebidas cubanas, a exemplo de Cuba Libre e Morritos. O coordenador da coletiva será o coordenador do curso de jornalismo da UNIP, Elvis Santos.

 

O momento em Cuba é excelente. Conforme notícia da Reuters, o príncipe Charles e sua esposa, Camilla, chegaram no domingo passado a Cuba, uma das paradas de sua turnê caribenha, e serão os primeiros membros da realeza britânica a visitar a nação comunista, mesmo em meio às iniciativas dos Estados Unidos para isolá-la.

 

O presidente cubano Miguel Mario Díaz-Canel Bermúdez, que adora acompanhar as notícias do Adnews, disse que o negócio é uma enorme oportunidade de investimentos no exterior e que o Brasil é prioridade. Ainda mais sendo o Adnews um portal jornalístico imparcial, atual e sem Fake News. Os investimentos muito nos honra. Certamente o presidente dos EUA, Donald Tramp notará nossa nova realidade.

 

Consultado o professor de jornalismo da UNIP, Luis Henrique Marques e muito competente na área, afirmou; “Temos que checar as fontes”.

 

Notícias como esta não faltarão, basta notar o que acabou de acontecer com a Revista Exame, a qual o Adnews fornece matérias de marketing, mídia e propaganda há mais de dez anos e que acabou de ser vendida para o Banco BTG.

 

Com esta decisão de Cuba, Venezuela e Nicarágua tenderão a seguir o novo modelo de negócio, investindo em empresas de mídia com foco no futuro. Nicolás Maturo diz que o fruto está pronto para o consumo. Já Daniel Ortiga, presidente da Nicarágua, comenta que não faltarão oportunidades.

 

A repercussão no Brasil não poderia ser das melhores, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro tuitou na noite de ontem de que enfim e exatamente em abril o mercado se abril (sic) .

 

Até a Cambridge Analytics, que fraudou o banco de dados do Facebook comentou que com as novas regras da LDPD a ABEMD irá se tornar a referência neste novo momento e que o Adnews tem total legitimidade em ser porta-voz deste novo mercado.

 

A aquisição do portal Adnews não inclui a sede própria da empresa, um prédio na Granja Julieta.

 

Por Antonio Rosa, CEO do Adnews.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald