Como foi a primeira edição do Lions Enterteinment

Congresso durou dois dias e reuniu marcas, produtores de conteúdos, publishers e celebridades

Este ano foi inaugurado o Lions “Enterteinment”, mais um festival dentro do festival. Nos últimos anos, a fronteira entre publicidade e conteúdo cultural tem ficado tão tênue para algumas marcas e em muitos dos melhores casos criativos, que a organização do Cannes Lions entendeu que estabelecer um evento específico para o tema pode vir a ser mais uma coisa boa, algo que valorize ainda mais o festival, e algo que traga um público mais diverso que o somente de Marketing e Publicidade.

O congresso durou dois dias (quinta e sexta da semana do Cannes Lions) e reuniu marcas, produtores de conteúdos, publishers e celebridades para discutir qual o papel e a relevância dos conteúdos de entretenimento quando usados em favor das marcas e das causas. Tivemos muita coisa boa no palco do Lions Enterteinment, mais duas keynotes realmente chave foram trazidas pelo YouTube – gigante publisher da área de audiovisual; e Born & Bred – uma nova marca de Vodka americana.

Para o YouTube, o valor do conteúdo que as pessoas têm entregue esta cada vez mais conectado com os temas do entretenimento, as marcas com maior engajamento na plataforma já perceberam isso, apostando em Storytelling e produção de excelência. Além disso, o fenômeno dos influencers para esta plataforma tem, cada vez mais, criado maior relevância para a marca do Youtube. Nesta sua Keynote no palco do Lions Enterteinment eles levaram ao palco a vloggueira Hayla Ghazal de Dubai, que se tornou mundialmente famosa com seus conteúdos sobre estilo, beleza e comportamento, trazendo um olhar mais ocidentalizado e cosmopolita, mas com forte influência de sua cultura. No último mês de maio, ela ganhou ainda mais notoriedade mundial por sua participação em um fórum de discussão entre vloggers e o Papa Francisco.

Já a Born & Bred trouxe em seu painel um modelo que já vem sendo explorado com sucesso, mas que nos últimos cinco anos contaminou não só o Cannes Lions, mas também algumas das melhores estratégias de Product Placement e lançamento de novos produtos no mercado. Para isso, a marca conta com a participação – desde seu processo de concepção, de branding e de Storytelling – do ator e produtor norte-americano Channing Tatum. Com bastante desenvoltura, apesar de todo o assédio da plateia que ficava a 3 metros do astro, Channing contou a história e as motivações que o fizeram apostar em uma marca de Vodka num mercado como o americano, e como os aspectos do “craft” do produto foram determinantes para sua construção e para o estabelecimento dos pontos de contato e adesão do público. Ao seu lado, o pessoal de branding e design da UTA mostrou todo o design gráfico do projeto. Lembra um pouco como outras celebridades tem se juntado a marcas para, muito além de compartilhar seu prestígio, serem parte importante e integrada do Storytelling destas marcas: George Clooney para Nespresso tem sido um exemplo, mas o maior neste ramo é Pharrel Williams, sempre presente inclusive no Cannes Lions.

Além destas duas que destaco, tivemos talks sobre Moda, Música, Esportes e Storytelling no mundo do entretenimento. Tivemos também Cinema, com o diretor Martin Campbell (que liderou dois filmes da franchising 007), onde ele apresentou uma visão bastante contemporânea sobre os desafios do Product Placement e do Tie-in no cinema, apresentando o case do filme Casino Royale. Ao final do Lions Entertainment, fica clara a necessidade das marcas se juntarem a grandes e inspiradoras histórias, e o uso de influencers ou celebridades que tenham compromisso com a construção destas narrativas pode vir a ser um filão de grande valor.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior

Integração entre disciplinas é tema de terceira edição da RP Week

Próximo post

BFerraz anuncia novidades em sua liderança

Posts Relacionados