mulher branca, olhos claros, cabelos longos e ruivos usando vestido marrom com a filha nas costas. A menina de 4 anos é loira de olhos claros, cabelos longos, tem síndrome de Down e está usando vestido claro. Ambas estão sorrindo.

Dia das Mães: a publicidade mostra mães atípicas?

A representatividade no Dia das Mães também é uma forma de homenagear a força materna nos diversos tipos de relação com os filhos

Mãe atípica? Que entidade é essa? Isso morde? Não, mas não negue os direitos dos nossos filhos. Nesse caso, talvez a gente morda mesmo, combinado? Será que no Dia das Mães estamos presentes na mídia?

Mãe atípica é aquela que tem filhos com algum tipo de deficiência. Também são aquelas que poucas vezes são exaltados nas campanhas publicitárias, mesmo nas propagandas deste dia dedicado à maternidade. Ninguém sabe se elas mordem e elas acompanham a tal minoria das pessoas com deficiência.

Minoria? Veja o dado abaixo e reflita:

No Brasil, segundo o CENSO 2020, são mais de 46 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. Aproximadamente 24% da população brasileira.

A colunista que fala, é uma mãe atípica. Desde 2017, quando a Manu, minha linda menina com síndrome de Down chegou e sacudiu minha vida inteira. Recordem aqui meu artigo sobre o Dia Internacional da Síndrome de Down.

“Dizem que somos guerreiras, mas somos mães assim como todas as mães e lutamos pelos direitos dos nossos filhos. As pessoas não percebem, mas quando dizem que somos guerreiras ou escolhidas por Deus estamos sendo desumanizadas. Somos mães que querem o melhor para seus filhos. É sobre isso!” – Carla Schultz

Estou sempre em busca de campanhas e marcas que mostrem pessoas com deficiência e esta semana, em especial, tentei achar campanhas que trouxessem mães atípicas. Vejam abaixo 04 campanhas que incluem mães atípicas:

O Banco do Brasil com a campanha Não dá pra imaginar mãe melhor conta com filme em TV aberta e fechada, além de diversas peças digitais e redes sociais assinados pela agência Lew’Lara/TBWA. Na campanha de OOH eles ilustraram algumas faces com uma mãe atípica com o filho que tem síndrome de Down incluindo diversidade na pauta desta semana.

“Cedemos os direitos de imagem do Rafa para um banco de imagens e não somos remunerados por elas, pois é uma causa que estamos muito envolvidos e acreditamos nisso. Já participamos de campanhas para outras marcas e ficamos muito felizes ao ver marcas nos dando voz” – Gisely Iacono, mãe atípica do Rafael de 6 anos que tem síndrome de Down e está presente nos painéis digitais do Banco do Brasil.

A Galinha Pintadinha, através das suas redes sociais, decidiu dar voz as mães atípicas que são pouco acolhidas e geralmente não aparecem nas propagandas que celebram a data.

A campanha Dia das Mães Atípicas conta com a participação de três mães atípicas reais com filhos diagnosticados com Transtorno de Espectro Autista (TEA), Trissomia do cromossomo 21 (síndrome de Down) e Paralisia Cerebral. Na campanha, elas contam sobre os desafios, dores e amores da maternidade. Mães atípicas representadas e presentes. Obrigada Galinha!

“Fiquei muito feliz ao participar desta campanha, pois raramente me vejo representada na publicidade. Acho importante e necessária a representatividade na sociedade e a publicidade ajuda a trocar aquele estigma de guerreiras para simplesmente mães!” – Regina Bissolli, participante da campanha e mãe da Carolina de 4 anos que tem síndrome de Down.

Especial Dia das Mães – Mães Atípicas: Galinha Pintadinha


A JBL lançou a campanha #nopassinhodaJBL com foco em mães da Geração Z, entre elas uma mãe atípica com sua filha com síndrome de Down incluídas naturalmente no comercial. Um ótimo exemplo de inclusão e diversidade na propaganda.

E, por último, tive a felicidade de ser impactada por uma campanha da Chevrolet Brasil nas redes sociais da marca que mostra a mãe e a filha com síndrome de Down dirigindo um Onix. No Dia das Mães a marca trouxe a mensagem de que é possível chegar longe. Emocionante.

Infelizmente, mães atípicas, assim como as pessoas com deficiência ainda estão distantes da pauta da publicidade. Embora as marcas comecem a olhar com mais frequência para a diversidade ainda existe um grande caminho a ser percorrido.

Marcas, lembrem que existem mais de 24% da população com alguma deficiência que consome seus produtos juntamente com suas famílias. Não nos esqueçam!

Se você viu alguma outra campanha para o Dia das Mães 2022 com mães atípicas ou mães com deficiência, me escreve? Mande mensagem aqui!

Quer saber mais? Não deixe de seguir o ADNEWS nas redes sociais e fique por dentro de tudo!

Post anterior
Primeira série coreana gravada no Brasil tem Pyong Lee no elenco

Primeira série coreana gravada no Brasil tem Pyong Lee no elenco

Próximo post
Campus Party Brasil é adiada para novembro; evento será em São Paulo

Campus Party Brasil é adiada para novembro em São Paulo

Posts Relacionados