Edulabzz

“É um caminho sem volta”, diz CEO da Edulabzz sobre a educação online

Kedyna Fernanda

Em 2020 todos os setores tiveram que se adaptara à um imprevisto, uma pandemia mundial, dentre eles a educação foi uma das áreas que sofreu impacto direto com a pandemia, o modelo educacional teve que se adaptar para praticamente 100% online. Neste contexto, notáveis investimentos em tecnologia por parte das universidades para que o aprendizado remoto tenha a mesma qualidade que o presencial são fundamentais.  

A Edulabzz, que recentemente fechou parceria com o Grupo Ser Educacional, é uma das empresas que vem há anos se dedicando a esse novo modelo de ensino, a educação online. Conversamos mais sobre isso e sobre o momento que vive a edtech com o CEO e CoFounder da Edulabzz, Lucas Moraes. Confira a entrevista na íntegra: 

 

ADNEWS –  Como a Edulabzz foi criada? De onde a ideia de uma plataforma de educação digital surgiu?
 
Lucas Moraes: A Edulabzz nasceu em 2014 com o propósito de desenvolver a nova era das tecnologias educacionais. 
 
A primeira solução desenvolvida foi um jogo que ensina educação financeira de forma lúdica e divertida. O jogo foi desenvolvido em 54h durante o primeiro Startup Weekend Fintech realizado na América Latina, em 2014 e a Edulabzz venceu a competição. Como prêmio foi selecionada para os programas de aceleração de startups da Samsung (2015) e Bradesco (2016).  Em 2017, a Edulabzz foi reconhecida pelo Inovativa Brasil (programada de inovação do Governo Federal), como uma das 100 startups mais inovadoras da América Latina. 
 
Com o tempo identificamos que o mercado de games educacionais ainda precisava amadurecer muito para escalar da forma com que a empresa precisava naquele momento.  Em 2018 demos um passo para trás, paramos de desenvolver games customizados e decidimos pivotar o negócio.  Fomos estudar as tendências do EAD SaaS (software as a service) e começamos a desenvolver do zero uma plataforma de EAD / LMS. Faturamos 1MM em 12 meses vendendo a solução para grupos educacionais e sistema de ensino que validaram a solução e utilizam até hoje. Mas para escalar a solução era necessário criar uma infraestrutura na nuvem, que pudesse ser replicada em minutos e permitir o modelo de negócio do SaaS. 
 
Em 2019, recebemos o aporte do fundo privado de Janguiê Diniz, o bilionário da educação e fundador do Grupo Ser. Com o novo aporte de capital, desenvolvemos um pacote de aplicações e apps para educação online chamado Toolzz e a meta agora é se tornar a maior edtech da América Latina em 5 anos e ser reconhecida como a ”Microsoft da Educação”. 

 
ADNEWS – O propósito original da sua marca mudou com o tempo? Como ser acelerado por um grande fundo impactou o desenvolvimento da empresa?
 
Moraes: Nosso propósito sempre foi utilizar tecnologias para criar novas experiências educacionais para os alunos e ferramentas para professores, escolas, universidades e empresas. A entrada do fundo mudou completamente a minha vida e a da empresa, acredito que encontramos o investidor certo na hora certa. Isso nos permitiu (antes da pandemia) criar uma estrutura robusta de infraestrutura e segurança para suportar milhares de alunos conectados diariamente, nos permitiu ter fluxo de caixa para investir em inovação e criar novos produtos, criou processos e implementou governança corporativa que nos ajudou a organizar a empresa. 
 
Com a entrada do aporte, aceleramos nosso cronograma de desenvolvimento de 5 anos em 5 meses e crescemos mais de 410% desde 2019 até hoje.  Fora isso, Janguiê e seu time atua diariamente na gestão da empresa, colaborando com estratégias comerciais e de mercado. Sem contar que o cara é uma lenda do mercado educacional , e isso tem aberto portas todos os dias em todos os sentidos que você possa imaginar.

 
ADNEWS – Qual o conceito do LXP – Learn Experience Platform?
 
Moraes: Antes de falar do LXP, acho importante contextualizar 3 conceitos. Até 2019, só se falava de EAD, AVA e LMS.
 
O EAD é o ensino a distância que conhecemos das faculdades de graduação a distância. O aluno estuda de forma auto-instrucional através de videoaulas gravadas e pode assistir de onde quiser, e quando quiser através do Portal do aluno, chamado AVA (ambiente virtual de aprendizagem). As escolas e universidades utilizam o LMS para criar conteúdo e gerenciar os alunos e relatórios do AVA. Com a pandemia, as escolas e universidades precisaram se adaptar, pois nem todas as instituições tinham o EAD e videoaulas gravadas. Devido ao isolamento, muitas recorreram ao ENSINO REMOTO, que são as aulas ao vivo feitas por videoconferência entre o aluno e professor através do Zoom, Google Meet ou Microsoft Teams.

LXP ou Learning Experience Platform, é a evolução do AVA (Ambiente virtual de aprendizagem do aluno) e tem seu foco total na experiência do usuário. Uma vantagem da LXP é o aluno poder escolher, por exemplo, o formato que melhor se encaixa com seu jeito de aprender. Alguns perfis de alunos preferem vídeos, conteúdos curtos e webinars. Mas há quem aprenda melhor ouvindo um podcast.
 
A LXP da Edulabzz (Toolzz: Play), por exemplo, foi inspirada em ferramentas de streaming como Netflix, Spotify e Youtube. Além de apresentar o conteúdo em uma interface similar a essas plataformas conhecidas, nossa LXP entrega para cada aluno, uma experiência única e personalizada de acordo com o seu perfil. A plataforma recomenda, por exemplo, cursos, aulas, trilhas de aprendizagem de acordo com seus interesses. Nossa inteligência artificial rastreia os movimentos do aluno na plataforma para recomendar conteúdo semelhante.
É provável que você já tenha passado por uma experiência semelhante com serviços de streaming, como a Netflix ou o Spotify. As empresas que usam apenas um LMS e AVA normalmente têm uma equipe administrativa gerenciando o software e decidindo quais cursos e conteúdos estarão disponíveis.

Com as LXPs, cada aluno pode decidir com qual conteúdo eles querem se envolver. E qualquer professor cadastrado pode adicionar ou criar novos conteúdos, que podem ser descobertos por qualquer aluno da instituição. É importante dizer que o LXP não exclui o LMS – Learning Management System, um sistema consolidado no mundo inteiro como um espaço de gestão da aprendizagem que permite organizar e gerenciar seu portal EAD em um só lugar. Podemos dizer que a LXP veio para substituir o AVA, e agrega novas funcionalidades ao velho e bom LMS, aproveitando as experiências de cada aluno.

ADNEWS – A pandemia transformou a ideia de ensino à distância em uma necessidade. Como você vê as transformações digitais impactando a educação? Um modelo 100% digital pode funcionar ou teremos mais uma tendência para um modelo híbrido de aulas online somadas às presenciais? 

Moraes: Acredito que nos próximos 12 meses vamos viver uma revolução global na educação tanto o ensino híbrido como no ensino 100% online.  Novos modelos de negócio estão nascendo, novas formas de entregar o conteúdo, novas maneiras de monetização do conhecimento. Mas se eu tivesse que apostar em um dos dois, com certeza seria no 100% online, acredito que é um caminho sem volta. 

ADNEWS – Vocês defendem o apoio a um ecossistema nacional de edtech. Como você compara a iniciativa da Edulabzz com outras ao redor do mundo?

Moraes: As soluções educacionais que dominavam o mercado até 2010 eram empresas internacionais. Com a entrada das edtechs brasileiras, aumentou a competitividade gerando mais inovação em casa. O Brasil é uma referência em tecnologia bancária e fintech, por exemplo, e nossa meta é transformar nosso ecossistema também em uma referência em edtech. 

ADNEWS – Quais os planos de expansão da Edulabzz – será o caminho acadêmico (escolas, universidades) ou mais no segmento corporativo?
 
Moraes: Nosso objetivo é fornecer tecnologia educacional e soluções digitais inovadoras para o maior número de escolas, universidades e empresas e atingir milhões de alunos conectados diariamente. Acreditamos que assim, vamos evoluir o mercado de educação brasileiro, entregando mais tecnologia e inovação para alunos, professores e gestores educacionais. Queremos ser reconhecidos como a “Microsoft da Educação” e competir com gigantes do mercado de tecnologia como Google e Apple, que também já possuem pacotes de soluções para educação online para todos os segmentos.

Temos soluções modulares que se adaptam ao tipo de negócio do cliente. Hoje atendemos os 3 segmentos (escolas, universidades e corporativo) e temos um time especifico de produto para cada segmento, que estuda diariamente como melhorar a experiência da plataforma para aquele perfil de aluno, professor e gestor educacional. Entendemos que o Toolzz é a tecnologia core (materia prima), e que com isso, podemos criar soluções que atendam o mercado de educação online como um todo. 

Total
5
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior

Dicas para apostar com confiança

Próximo post

Solar Coca-Cola leva a magia do Natal a vilarejo no sertão de Pernambuco

Posts Relacionados

Por favor, desabilitar Adblock para visualizar conteúdo do site.