Google apresenta o novo Pixel Watch

Google apresenta o novo Pixel Watch

O Google apresentou seu primeiro smartwatch em sua conferência anual de desenvolvedores

O Google Pixel Watch combina seu próprio sistema operacional Wear com o rastreamento de saúde Fitbit. A Fitbit foi adquirida pelo Google por US$ 2,1 bilhões (£ 1,7 bilhão) em 2019. O relógio pode ser pareado apenas com dispositivos Android e é compatível com 4G, o que significa que ele pode funcionar sozinho sem estar perto de um telefone – mas para isso requer seu próprio plano de dados.

Google apresenta o novo Pixel Watch

Tanto o telefone quanto o relógio também precisariam estar na mesma rede, disse o Google. A gigante da tecnologia não revelou um preço para o wearable, mas disse que seria um “produto premium” quando for lançado no outono.

Ele enfrenta forte concorrência de empresas como Apple e Samsung, que já são líderes de mercado em relógios inteligentes. Já existem muitos relógios Android de terceiros que são executados no sistema operacional Wear do Google, mas até agora o Google não teve seu próprio dispositivo.

Rick Osterloh, vice-presidente sênior de dispositivos e serviços do Google, disse que a combinação do “ecossistema do Google e da experiência da Fitbit” foi o que tornou o produto único. Apesar das especulações de que o Pixel Watch também pode emparelhar com produtos da Apple, a empresa confirmou que esse não será o caso.

A aquisição inicial da Fitbit pelo Google foi investigada pela Comissão Europeia, que acabou dando sua aprovação. No entanto, o Google teve que fazer uma série de promessas, incluindo não “degradar a experiência do usuário de smartwatches de terceiros quando emparelhados com um telefone Android” por um período de 10 anos, na Europa.

Também teve que se comprometer a não usar os dados da Fitbit para fins publicitários. O Google disse à BBC que está comprometido em manter os dados de saúde e bem-estar separados de outros dados de usuários e trabalhou com reguladores para resolver questões de privacidade.

Novos píxeis

A empresa também anunciou dois novos telefones Pixel – o orçamento Pixel 6a e o premium Pixel 7, que estarão à venda em julho, um novo tablet Pixel a ser lançado em 2023 e fones de ouvido atualizados, Pixel Buds Pro, com 11 horas de duração da bateria (ou 7 horas). com a função de cancelamento de ruído ativada).

Os smartphones Pixel do Google receberam críticas decentes no passado, mas não se tornaram um player importante no mercado. Em fevereiro, o presidente-executivo do Google, Sundar Pichai, disse que os últimos três meses de 2021 estabeleceram um “recorde trimestral de vendas de todos os tempos para o Pixel”, mas não deu números reais.

Osterloh disse que a escassez global de chips “sem dúvida teve um efeito significativo” nas vendas de hardware do Google. “Teríamos vendido mais Pixels se não fosse por problemas na cadeia de suprimentos”, disse ele.

Matéria traduzida de BBC – Zoe Kleinman.

Quer saber mais? Não deixe de seguir o ADNEWS nas redes sociais e fique por dentro de tudo!

Post anterior
TikTok se posiciona como um complemento da publicidade na TV

TikTok se posiciona como um complemento da publicidade na TV

Próximo post
Douglas Silva negocia contrato com streaming após BBB

Douglas Silva pode estar negociando contrato com streaming

Posts Relacionados