Usado majoritariamente em aplicações web, a linguagem PHP é útil para incluir funções a uma página HTML, que são os códigos padrões de páginas para navegadores na internet. A linguagem também é utilizada para integração entre informações de sua página e banco de dados MySQL, de um modo geral.

Pra você ter ideia, a versão web do Facebook, maior rede social do mundo criada por Mark Zuckerberg em 2004, dentre suas novidades e até criação de uma linguagem própria, ainda usa o PHP como base, além de outras centenas, dezenas de milhares de páginas na internet usarem o WordPress. Sim, esse que você pode conhecer muito bem, caso tenha um blog de assuntos gerais. WordPress é a plataforma-chave para quem não sabe muito de programação, mas quer instalar um blog no servidor e começar a trabalhar rapidamente com publicações de notícias e artigos. Ainda mais, o WordPress oferece sistema de plugins, quase todos trabalhados integralmente em PHP e javascript, onde o usuário pode instalar novas funções feitas por uma comunidade de centenas de milhares de pessoas ativas por segundo, trazendo novidades todos os dias.

Para se ter ideia do quão grandiosa é a plataforma WordPress, nesse quesito de popularidade, grandes marcas usam a mesma, que é programada na língua PHP em questão, sendo elas: a revista Rolling Stone, BBC America, o site Bloomberg, blogs oficiais de marcas como o Star Wars e mais.

Há casos em que o WordPress acaba sendo, não obsoleto, mas não viável para o uso, como sistemas mais complexos e que necessitam de programação mais profunda, que inclui no caso, redes sociais como o próprio Facebook ou sites de jogos, que oferecem modalidades que vêm desde jogos recorrentes de crianças ao caça níquel online para usuários adultos, por exemplo.

No geral, para um programador em questão, é preciso cuidado, pois você pode se tornar um mestre em uma linguagem específica, mas, se ela não for muito requisitada no mercado de trabalho, isso significa que poderá ter dificuldades em arranjar novos serviços além dos que você pode estar trabalhando no momento. Apesar de existir uma grande variedade de linguagens de programação, algumas podem ser mais adequadas para certos projetos.

O PHP foi criado com o nome de “Personal Home Page Tools”. Rasmus Lerdorf, seu criador, o desenvolveu para cuidar da sua página pessoal. A plataforma foi ficando interessante, recebendo incrementos, até que, depois de algumas versões, Andi Gutmans e Zeev reescreveram tudo e lançaram a versão PHP 4. Nos anos seguintes o PHP teve uma completa reforma nos seus termos e características e a adição do paradigma de orientação a objetos, entre outras melhorias estruturais, até chegarmos no ponto em que estamos hoje, na versão PHP 7 e não muito distantes da versão 8.

Apesar de tudo, o PHP está em queda atualmente, dando espaço para algumas linguagens como Java e Javascript, que estão explodindo no mercado. Se for pensas em questão de alguns riscos que o PHP toma atualmente, desenvolvedores costumam apontar questões como: “Mas o PHP não é uma linguagem orientada a objetos…” e outros. Muitos podem te dizer que existem outras linguagens melhores para se aprender, e isto pode ser verdade… ou não, mas PHP é uma linguagem que tem um bom segmento de mercado, então vale muito a pena aprende-la, pois ela pode te ajudar a resolver muitos problemas, os quais em outras linguagens seria um grande problema. Por exemplo, atualmente é notório um movimento e uma grande adoção por linguagens funcionais. A implementação de orientação a objetos no PHP é robusta e esse paradigma é o mais utilizado em todos os principais frameworks dele provindos.

Resumindo, o PHP no lado positivo da coisa, junto a plataformas como WordPress antes citadas ou não, é majoritariamente segura se você sabe o que está fazendo, é fácil de aprender, não depende de sistema, têm muitos frameworks para escolher, é de uma integração super simples com qualquer outra tecnologia e, apesar de no Brasil não ter assim tanta firmeza de que há uma extensa gama de trabalho disponível com a programação, você pode ter certeza de que afora, e que seu sistema amplo para abranger seus projetos, pode ser de grande atração.

De acordo com o website ComputerWorld e outros, PHP está sempre no topo da lista, sendo tratado como linguagem majoritariamente usada para web. Na lista temos: Java, Javascript, Python, C++, Visual Basic .NET, C#, Java, SQL, Objective C e outros. Já linguagens ASP.NET que envolve .NET e C#, e são divulgadas por suas criadoras como a Microsoft, não conseguem relevância e são usadas por uma minoria quase invisível na internet e em aplicativos para smartphones, etc.

No mais, PHP ainda é a linguagem mais usada majoritariamente na web, em questão, e apesar de javascript e java estarem na frente ultimamente como preferidas dos desenvolvedores, principalmente pela explosão de aplicativos para smartphone nos últimos anos, PHP ainda têm fôlego e deve continuar com grandes atualizações por esta nova década, desde que não surja alguma grande substituta, ou atribuam os serviços dos sites majoritariamente para javascript e java, o que ainda não aconteceu até então.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdGeek

+ Ver mais

Saraiva prepara para fãs estreia de STAR WARS

por Nicole Fanti Siniscalchi

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald