A Prada foi muito criticada pela coleção “Pradamalia”, que apresenta um design de personagens que muitos descreveram como racista. Uma onda de críticas no Twitter foi registrada após a ativista Chinyere Ezir denunciar as mercadorias em suas contas nas redes sociais.

A advogada de direitos civis compartilhou uma postagem no Facebook que mostra a fachada da loja NYC Soho da Prada decorada com o estereotipado personagem. Este, ostenta lábios vermelhos brilhantes e um tom de pele preto. Ezie expressou seu choque ao ver a figura em exibição, que a lembrou de uma exposição, também repleta de blackfaces, que ela havia visto no Museu Nacional Smithsoniano de História e Cultura Afro-Americana.

“Entrei na loja com um colega de trabalho, apenas para ser agredida com exemplos cada vez mais desconcertantes”, escreveu ela no post. Além disso, diversos usuários do Twitter passaram a criticar a companhia e a hashtag #BoycottPrada cresceu. Após a agitação, a marca tentou se retratar com o público e retirou os produtos de circulação, confira:

I don’t make a lot of public posts, but right now I’m shaking with anger. Today after returning to NYC after a very…

Posted by Chinyere Ezie on Thursday, December 13, 2018

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial Google

+ Ver mais

Quer falar com mulheres? Olhe para os dados, não para os estereótipos

por Artigo de Kate Stanford, diretora global de marketing e publicidade no Youtube

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald