Na última quarta-feira, (31), o deputado federal Eduardo da Fonte do Partido Progressista (PP) de Pernambuco, apresentou um projeto para a regulamentação da profissão de youtuber.

A proposta alega que ter um canal no site de vídeos é uma profissão autônoma ou com contrato sem proteção. Com a regularização os trabalhos seriam de 30 horas semanais, incluindo edição, pesquisas e divulgação, além da gravação.

O texto também sugere que os profissionais sigam as normas do Código de Ética dos Jornalistas. E prevê que apenas os canais de longo alcance podem se profissionalizar, mas apenas com conteúdos no Youtube, não vale para outras plataformas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial Google

+ Ver mais

Quer falar com mulheres? Olhe para os dados, não para os estereótipos

por Artigo de Kate Stanford, diretora global de marketing e publicidade no Youtube

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald